janeiro 30, 2009

Atividades integram novos vigias do HC/FMB/Unesp à instituição

Capacitar os novos profissionais responsáveis pela segurança em setores do Hospital das Clínicas (HC), vinculado à Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) foi o foco principal do treinamento que está sendo realizado pelo Programa de Acolhimento e Integração, promovido pela instituição nos dias 30 de janeiro e 4 de fevereiro.

A iniciativa é uma ação conjunta do Grupo Técnico de Desenvolvimento de Recursos Humanos (GTDRH) e da Assessoria de Segurança (Aseg), ambos da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB). O programa conta com parceria da diretoria clínica do Hospital das Clínicas, Divisão de Enfermagem, Serviço Técnico de Pronto-Socorro, Fundação para o Desenvolvimento Médico-Hospitalar (Famesp), Comissão de Defesa do Cidadão e dos Direitos Humanos e da empresa vencedora da concorrência para a prestação do serviço.

Participam do programa mais de 20 profissionais de uma empresa terceirizada contratada para o serviço de vigilância nas portarias do Pronto-Socorro e nas enfermarias de Ginecologia e Pediatria do HC. O treinamento consistiu em palestras e visitas aos locais de atuação para o conhecimento de procedimentos de atendimento ao público e situações de rotina presentes nas atribuições dos vigias.

A primeira etapa da qualificação aconteceu no dia 30 de janeiro, com palestras iniciais sobre os aspectos dos locais de trabalho e do papel de cada profissional no contexto da segurança. O 1º tenente da Polícia Militar, Maurício Lanhoso de Lima, abordou, em rápida explanação, o papel do cidadão na segurança pública, ao alertar a contribuição de cada indivíduo neste contexto.

O treinamento prossegue no dia 4 de fevereiro com alguns aspectos referentes à segurança no trabalho, resolução de conflitos e direitos do cidadão, este último tema abordado pelo vereador botucatuense e servidor do HC/FMB Luiz Aurélio Pagani. A Assessoria de Segurança da instituição promoverá um debate quanto à importância da equipe de controle de acesso e fiscalização na qualidade dos serviços prestados pela Faculdade de Medicina.

Martha Negrilosi, psicóloga e analista técnica do GTDRH, explica que a capacitação consiste na definição do papel que os vigias exercerão em suas atribuições. "O grande foco das conversas é o papel do profissional que irá atuar nestas repartições. Além disso, o aspecto da segurança no cotidiano também é importante para a compreensão das atividades que desempenharão", explica. "Está sendo mostrado o organograma das instituições (HC e FMB) e como são os procedimentos neste aspecto da segurança", conclui.

Flávio Fogueral
Jornal da FMB