fevereiro 02, 2009

Estação Natureza chega a São Paulo

A exposição, que será inaugurada no próximo dia 10, ficará dentro de vagões de trem estilizados, que ocuparão 100 metros de trilhos. Em um deles, por exemplo, será possível sentir o cheiro das florestas da Amazônia. Uma nova opção de lazer, cultura e educação, que deve atrair pessoas de todas as idades

A Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, em parceria com a Estação Ciência da USP, traz para São Paulo, a partir de 10 de fevereiro, a Estação Natureza que mostrará as belezas naturais do Brasil de forma lúdica e interativa. Esta é a terceira Estação Natureza criada pela Fundação O Boticário. A primeira foi inaugurada em Curitiba (PR), e depois em Corumbá (MS).

"O objetivo é sensibilizar a população, chamando a atenção para a importância da conservação da natureza brasileira, de uma forma educativa e motivadora”, diz Malu Nunes, diretora executiva da Fundação O Boticário.
A exposição, que será permanente e ocupará espaço na plataforma de entrada da Estação Ciência, no bairro da Lapa, será instalada em cinco vagões de trem, distribuídos em 100 metros de trilhos, em uma área total de 240 m2. Em cada um deles, as informações sobre as paisagens brasileiras serão apresentadas de forma lúdica e educativa, proporcionando ao visitante a vivência da realidade de cada lugar por meio dos sentidos, incluindo simulação de temperatura, cheiros, projeções de imagens, modelos de animais e plantas e painéis fotográficos.

“É um orgulho para nós difundir as belezas naturais e ter a oportunidade de sugerir soluções para deixar o mundo mais belo, por meio da conservação da natureza”, reforça Miguel Krigsner, presidente do Conselho de Administração do Boticário.

Embarque nessa viagem

Durante o trajeto pelos cinco vagões, monitores acompanharão os visitantes pelos ambientes fornecendo informações complementares ao que estiver sendo vivenciado. No primeiro vagão, uma projeção audiovisual introduzirá conceitos importantes sobre o que será visto durante o passeio. As belezas dos Ecossistemas Costeiros e da Amazônia serão conhecidas no vagão 2. Continuando a aventura, no terceiro vagão, será possível conhecer as peculiaridades de animais e plantas do Pantanal e do Cerrado, como por exemplo, o tuiuiú, uma das maiores aves da América do Sul, símbolo do Pantanal. No vagão 4, o “passageiro” da Estação Natureza se surpreenderá com o ambiente seco da Caatinga e com uma fragrância marcante, similar a que pode ser sentida na Floresta Atlântica.
No quinto vagão, além de conhecer um pouco mais sobre a Floresta com Araucária e o Pampa, os visitantes receberão dicas para contribuir com a proteção da natureza. Estas dicas poderão ser ouvidas em frases narradas por pessoas de diversas regiões do Brasil. Além disso, o visitante irá se deparar com sua imagem em espelhos, juntamente com as dicas, para uma reflexão sobre atitudes ambientalmente responsáveis.

"A implantação da Estação Natureza é de grande importância para a Estação Ciência, pois além de agregar uma nova exposição de porte ao nosso espaço, aumentando assim o leque de atrações para o público visitante, também traz novos temas e conceitos de forma altamente qualificada e interativa”, diz Dra. Roseli de Deus Lopes, diretora da Estação Ciência. “Temos trabalhado constantemente renovando o nosso acervo e a parceria com a Fundação Boticário foi essencial não apenas para a viabilidade na execução do projeto, mas também para a troca de conceitos e visões entre as equipes de ambas instituições, o que tornou o conteúdo da exposição bastante completo. Temos a certeza de que faremos um trabalho educativo de impacto neste novo espaço”, completa.