fevereiro 02, 2009

Negociação por ciclovia será retomada após o carnaval

Por Renato Fernandes

A Subsecretaria de Turismo deve reiniciar as negociações para a implantação de uma ciclovia ligando os bairros Lavapés e Demétria, a partir de março. “Passando o Carnaval - evento que consume bastante tempo e trabalho - começaremos a atuar de forma intensa nos nossos projetos turísticos, e os envios de solicitação de verba começarão a serem feitos em todos os âmbitos (federais, estaduais e instituições privadas)”, diz a subsecretaria Priscila Ribas Moreira Bossa.

Os contatos para a benfeitoria foram abertos em 2008 e no final do mesmo ano a pasta recebeu uma resposta. “Recebemos um ofício do Ministério das Cidades no final do ano passado, comunicando que os mesmos já tinham contemplado a cota de cidades que podiam naquele ano e sugerindo que reenviássemos o nosso pedido este ano”, comenta.

Segundo ela, a captação de recursos para a ciclovia está inserida entre os projetos e neste caso a solicitação será através de Ministérios. “Temos o intuito de solicitar a verba junto ao Ministério das Cidades ou no Ministério da Mobilidade. Ainda iremos decidir qual será o caminho mais certeiro”, coloca. “Imagino que, caso sejamos contemplados, a entrega será feita somente no ano que vem”, finaliza.

A única ciclovia da cidade foi finalizada o ano passado e fica no Jardim Paraíso, na Avenida José Barbosa de Barros. “A ciclovia que estamos projetando deverá seguir padrões dos códigos existentes, com largura mínima exigida por lei, para que haja espaço para o tráfego nas duas mãos, coisa que não foi respeitada na ciclovia do Jardim Paraíso. Também penso em fazê-la recuada da pista, separada por um canteiro ou algo que assegure uma segurança mínima aos ciclistas, com sinalização, tinta refletiva e asfalto emborrachado que garante uma maior durabilidade sem aumentar os investimentos”, sugere.

Apesar de trabalhosa a obra promete ser relativamente simples. “Primeiramente teremos que pedir a concessão do espaço para o D.E.R (Departamento de Estradas de Rodagem); teremos também que analisar se o recuo existente será suficiente ou se precisaremos fazer a desapropriação de terras, e este passo nunca é simples, pois envolve bastante negociação. Outra necessidade é uma análise da topografia ao longo da estrada, mas na minha opinião acredito que não haverá a necessidade de um grande trabalho de terraplanagem”.

A ciclovia começará na saída da cidade, na altura da Garagem Municipal, se estendendo ao longo da Rodovia Gastão Dal Farra até a Demétria. “Não sei quantos Quilômetros são exatamente, mas a intenção é que futuramente ela se prolongue até o pé da Serra, onde termina a Estrada - Parque das Águas”, finaliza.