fevereiro 12, 2009

Recordista de sambas enredo de Botucatu abandona o carnaval

O jornalista Quico Cuter, recordista em sambas enredo de Botucatu, está abandonando definitivamente o carnaval. Mesmo tendo assinado dois sambas enredo para o carnaval de 2009 (Bloco Camisa Preta/Imprensa e Bloco Timelo), ele decidiu se afastar das festividades de Momo. Cuter deixa na bagagem nada mais nada menos do que 26 sambas enredo gravados.

"Entendi que é hora de parar. Sempre fui um apaixonado pelo carnaval e posso dizer que por muitos anos dei minha parcela de contribuição para que a festa se realizasse. Agora resolvi parar. Nem este ano, que terei dois sambas enredo na avenida, quero participar. Meu ciclo no carnaval de Botucatu se encerra este ano. É uma decisão irreversível", garante o jornalista.

Cuter participou da fase mais áurea do carnaval de rua de Botucatu nos anos 90 quando desfilavam pela Rua Amando de Barros até oito escolas de samba e o público tinha arquibancadas. Nesse período, Botucatu recebia pessoas que vinham de muitas cidades do Estado para prestigiar o carnaval da cidade. As escolas também eram convidadas para se apresentarem em outras cidades da região.

"Foi realmente uma época muito boa que durou até 1996, quando as escolas deixaram de participar, ficando somente os blocos. A diferença dos blocos para escolas, é que o primeiro é só diversão, curtição e festa. Já uma escola de samba, além dos requisitos dos blocos, deve atender outros requisitos básicos obrigatórios como dotar a escola com os dados contidos na letra do samba, confecção de carros alegóricos, ala das baianas, mestre sala e porta bandeira, comissão de frente, entre outros. No bloco nada disso é necessário e tudo é festa", compara o compositor.

Cuter é o maior recordista da história do carnaval botucatuense como o compositor carnavalesco que mais teve sambas enredo cantados e representados nos desfiles de rua. "Falaram-me uma vez que eu poderia ser o recordista do Estado e um dos maiores do Brasil, mas nunca me preocupei em checar isso. A mim basta saber que sou recordista em Botucatu. Isso já preenche o meu ego e me deixa feliz", colocou.

As letras de Quico Cuter sempre procuraram retratar as coisas de Botucatu, como os pontos turísticos do município com suas lendas e histórias, assim como pessoas ilustres que aqui viveram ou tiveram ligação direta com a cidade, como Angelino de Oliveira, Vital Brasil, Hernani Donato, Francisco Marins, Palmiro Biazon, João Paulo e Daniel, Alcides Nogueira, entre outras personalidades que se transformaram em enredo para os desfiles.

Durante sua trajetória carnavalesca iniciada nos anos 80 com o nascimento da Escola de Samba Camisa Preta do Tanquinho e que está sendo concluída em 2009, Quico Cuter assinou sambas enredos para as seguintes Escolas de sambas: Camisa Preta do Tanquinho (8), Unidos de Última Hora - BTC (5), Camisa Verde e Branco do Lavapés e Vila Cidade Jardim (2), Gente Unida de Vila Maria (2). Também assinou sambas enredos para diferentes blocos da cidade: Bloco Camisa Preta (2). Bloco da Imprensa;/camisa Preta (2) e Bloco Fantasmas do Collor/Unidos, Bloco do Gardenal, Bloco Vai Que é Mole, Bloco da Imprensa e Bloco Timelo.