abril 24, 2009

Agricultura quer união de produtores para produção de vinho botucatuense

Trinta e seis produtores rurais de Botucatu visitaram ontem [23] produtores de uvas e vinhos na cidade vizinha de Lençóis Paulista. A viagem foi promovida pela Prefeitura Municipal, através da Subsecretaria de Agricultura e Abastecimento em parceria com o Escritório de Desenvolvimento Rural [EDR] da CATI de Botucatu.

De acordo com o diretor de Agricultura, Márcio Campos, o objetivo da viagem foi a de mostrar aos produtores rurais de Botucatu a viabilidade da produção de uvas em pequenas propriedades rurais como alternativas de renda e diversificação da produção. “Outro resultado obtido com a visita foi a discussão de que Botucatu tem potencial para produzir um vinho próprio com a marca do município, mas necessita dos produtores se unirem em torno da produção e futuramente na organização de um projeto de vinícola”, conta.

Segundo o engenheiro agrônomo da CATI, Rafael Marcelino, essa foi uma atividade complementar à palestra que foi realizada em fevereiro passado na Instituição, sobre o cultivo de uvas em pequenas propriedades. “Na ocasião, 80 produtores estiveram na palestra, e devido ao grande interesse dos mesmos, idealizamos essa atividade como forma de dar um retorno a essas pessoas”, relata Marcelino.

“A possibilidade de visitar uma agroindústria de vinhos é uma ótima oportunidade para nossos produtores rurais conhecerem o projeto e trazer essa discussão para o município de Botucatu, no qual o Governo do Estado vem estimulando a vinicultura Paulista”, explica Campos.

O Governo Municipal de Botucatu tem buscado fomentar projetos de agroindustrialização na gestão do Prefeito João Cury e Prof. Caldas através de parcerias com o Estado de São Paulo e o Governo Federal e consequentemente o aumento da renda dos produtores rurais.

“A visita técnica foi um grande sucesso, pois pudemos ver como a industrialização da uva em vinho é um projeto barato e com grande retorno para o produtor, que no caso vendeu R$ 1 mil em vinhos aos visitantes”, finaliza Campos.

O Diretor do EDR/CATI de Botucatu, Engenheiro Agrônomo Alfredo Chaguri Jr. lembra que a produção de uvas se enquadra na linha de fruticultura do FEAP, que financia até R$ 100 mil para instalação e manutenção de parreirais com juros de 3% ao ano e prazo para pagar de 84 meses, com carência de até 48 meses. Além disso, Chaguri afirma que em Julho ou Agosto desse ano deve ser organizada uma visita técnica para o Núcleo de Produção de Mudas da CATI de Tietê, onde além de conhecer, os produtores poderão estar adquirindo mudas frutíferas adaptadas à região.

Da Subsecretaria Municipal de Comunidação e Informação de Botucatu




Powered by ScribeFire.