abril 03, 2009

Atividades alertam população sobre o perigo da hipertensão

O objetivo principal dos organizadores é promover a conscientização da adoção de hábitos saudáveis e da prática de esportes para evitar este problema de saúde que cresce a cada ano no mundo todo.

Atualmente, mais de 30 milhões de brasileiros têm
problemas com hipertensão, o que exige cuidado maior da saúde


Mais de 30 milhões de brasileiros tem ou estão propensos a desenvolverem alguma doença ou complicações de saúde em decorrência da hipertensão arterial, popularmente chamada de ‘pressão alta’. O número, do Ministério da Saúde, é considerado preocupante por especialistas e cardiologistas que alertam sobre a adoção de hábitos saudáveis e melhora na qualidade de vida para reduzir estas estatísticas.

Com este intuito, a Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), através da disciplina de Nefrologia do Departamento de Clínica Médica, junto com a Prefeitura de Botucatu e Associação Botucatuense de Assistência ao Hipertenso (Abah), promove a Semana da Hipertensão Arterial, que será realizada entre os dias 19 e 25 de abril. As atividades fazem parte do Dia Nacional de Combate à Hipertensão Arterial, celebrado dia 26 de abril.

O objetivo principal dos organizadores é promover a conscientização da adoção de hábitos saudáveis e da prática de esportes para evitar este problema de saúde que cresce a cada ano no mundo todo.

A semana tem início com a realização, dia 19, da Corrida e Caminhada da Hipertensão, em conjunto com a Virada Esportiva que o município promoverá na ocasião. A saída, com horário ainda a ser confirmado, acontecerá no Espaço Cultural “Antônio Gabriel Marão” e é solicitada a doação de dois quilos de alimentos não-perecíveis para a participação.

Já no dia 23 de abril, às 15 horas, o Centro de Lazer Nova Aurora receberá uma palestra sobre as causas e cuidados da hipertensão arterial. No dia 25 acontece uma reunião festiva na CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) em comemoração ao primeiro aniversário da Abah.

O professor do Departamento de Clínica Médica, Francisco Habermann, explica que esta é uma das doenças que mais têm casos registrados em todo o mundo. “A primeira evidência desta crescente é que os países ricos e em desenvolvimento (incluindo Brasil) consomem mais sódio e sua população não tem hábitos saudáveis de vida”, declara.

Segundo ele, as doenças cardiovasculares, muitas decorrentes de hipertensão arterial são a principal causa de mortes no país. É responsável por 40% dos casos de infarto, 80% dos acidentes vascular cerebral e 25% dos casos de insuficiência renal terminal.

O docente alerta ainda a crescente incidência de problemas relacionados à hipertensão em mulheres. Alguns fatores, ressalta, são decorrentes da vida moderna. Conforme o site ABC da Saúde, a incidência da doença em pessoas obesas é de 40%, diabéticos (30% a 60%) e idosos (30% a 50%).

Flávio Fogueral
Jornal da FMB