abril 22, 2009

A essência de Patrick, do Zorra Total

Elenco do espetáculo “Surto Turbinado” convida
a população mpara prestigiar o espetáculo


Por Renato Fernandes

O famoso e imitado personagem Patrick, do programa de humor da Rede Globo de Televisão, Zorra Total, estará em Botucatu, no dia 26 de abril, às 20h30, no espetáculo “Surto Turbinado”, que será apresentado no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci.

Em entrevista ao Blog de notícias O Grito Notícias e ao jornal Diário da Serra, o ator Rodrigo Fagundes, que incorpora o personagem Patrick na telinha e nos palcos. Ele explica que o convite para o programa televisivo surgiu em consequência do espetáculo que estará no Municipal. “O Maurício Sherman (diretor da Zorra Total) assistiu ao espetáculo três vezes, até que, ao final de uma apresentação, ele acabou me convidando para o Zorra. Fui para o estúdio tímido, mas o personagem deu certo e tem atingido um público muito grande, de adultos a crianças. A adaptação do palco para a TV não foi complicada. Acho até a experiência bastante interessante”, diz. “A essência do Patrick está no teatro”, completa.

O espetáculo está em cartaz há mais de seis anos e consegue se manter atual por tratar e se adaptar a temas atuais e contemporâneos. “O surto é uma produção factual e diferente. É uma comédia para toda a família assistir sem medo ou constrangimento, é um humor sutil que gira em torno da banalização da profissão do ator. Atualmente, qualquer carinha bonita toma espaço antes destinado a profissionais”, coloca.

Fagundes é formado em Publicidade, mas nunca exerceu a profissão. A paixão pelo palco o acompanha desde a infância, entretanto faltava-lhe coragem. Até que um dia decidiu apostar na carreira artística, buscando a profissionalização na Casa das Artes de Laranjeiras. “É uma sátira ao comportamento das pessoas. Por exemplo, tem uma personagem que se chama Angela Botox, inspirado na Angela Bismark. Ela acorda de uma de suas muitas cirurgias plásticas e é sabatinada por uma série de perguntas de jornalistas e acaba se atrapalhando toda para responder “, narra.

Segundo ele, a crítica não tem como vítima, as pessoas que encontram a fama facilmente, mas sim à exploração em torno dessas personalidades. “Eles não têm culpa. O problema é o sistema, que se aproveita das celebridades relâmpago com o seguinte pensamento: vamos sugar o que conseguir e ver no que dá”, explica.

Informações e venda de ingressos na bilheteria do teatro, na Praça Coronel Moura (Paratodos).