abril 03, 2009

Professores da FMB idealizam Círculo de Amigos da Música

Com o objetivo de fomentar a cultura, em específico a música, docentes vinculados à Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), artistas e membros da comunidade local criaram o Círculo de Amigos da Música de Botucatu (Camu). A assembleia de oficialização da entidade acontece no dia 8 de abril, a partir das 20 horas, na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas, na Rua Curuzu, nº 565.

A reunião será aberta a todos os interessados em integrarem o grupo, explicam seus idealizadores, os professores da FMB, José Manoel Bertolote e Francisco Habermann. Na oportunidade será discutido o projeto de estatuto social do grupo.

A entidade pretende auxiliar a Orquestra Sinfônica de Botucatu na captação de recursos, organização da vinda e apresentação de artistas no município e facilitar a divulgação e montagem de espetáculos, conforme explica o presidente do grupo, o professor do Departamento de Neurologia, Psicologia e Psiquiatria, José Manoel Bertolote. “Como ela (a orquestra) é municipal, não pode ter acesso a financiamentos através da Lei Rouanet e de empresas que financiam a música, como a Petrobras, bancos, entre outras”, explica.

“Percebemos a enorme dificuldade que a orquestra enfrenta em alguns aspectos como a captação de recursos, compra de instrumentos, entre outros”, declara o presidente. “O Camu surgiu dessa vontade em auxiliar uma das entidades mais representativas da cultura local”, ressalta prof. Bertolote.

Prof. Francisco Habermann, do Departamento de Clínica Médica da FMB e secretário do Camu, complementa que o grupo ainda proporcionará cursos que visam a aproximação e popularização da música erudita perante a comunidade. “Temos pessoas com talento e o grupo pretende aflorar esse interesse pela música”, enfatiza.

A Orquestra Sinfônica de Botucatu foi fundada em 1986 e conta atualmente com 41 músicos sob a regência do maestro Marcos Virmond e oferece, nestes 23 anos, clássicos ao som de violino, viola, violoncelo, contra-baixo, fagote, oboé, flauta, clarinete, trompa, piano, percussão e trompete.

Flávio Fogueral - Jornal da FMB