maio 08, 2009

Curso de Enfermagem, da FMB, completa 20 anos com excelência no ensino

O curso de graduação em Enfermagem, mantido pela Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) completa, dia 8 de maio, duas décadas de atividades acadêmicas marcadas pelo rápido desenvolvimento, reconhecimento educacional e, principalmente, um novo perfil para o profissional desta área.

Desde a criação da FCMBB (Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu), a Enfermagem era proposta como um curso anexo que seria integrante do campus recém-criado. O curso, no entanto, permaneceu apenas como uma ideia durante décadas. A instalação oficial veio apenas em 1987, durante a gestão do professor Willian Saad Hossne frente à FMB (agora vinculada à Unesp- Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”). Na época, existia a Divisão de Enfermagem do Hospital das Clínicas, um dos fatores que facilitaram a implantação do curso.

O Departamento de Enfermagem, no entanto, surgiria mais tarde, em 1999. Seu primeiro vestibular ofereceu 20 vagas, sendo que o número foi ampliado para 30 em 1998. Atualmente, possui 120 alunos nos quatro anos de graduação, além de aprimorandos, residentes, pós-graduandos e especializandos. De início modesto em seu corpo docente, o curso tem hoje o suporte de 28 professores, além de mestres oriundos do IB (Instituto de Biociências) e dos departamentos de Psiquiatria e Saúde Pública, os quais auxiliam na formação básica dos futuros enfermeiros.

O desenvolvimento do curso se mostra pelos resultados. Em 20 anos de existência foram formados 377 enfermeiros e 100 aprimorandos (desde 1992). Desde 2006, 25 mestres em enfermagem tiveram sua preparação realizada na FMB. O curso também foi classificado, em 2008, como “Excelente” pelo Guia do Estudante, publicado pela Editora Abril. Também é uma das graduações, dentro da Unesp, que apresentam grande procura no vestibular da instituição, com média de 23,2 candidatos por vaga (690 inscritos para 30 vagas- números referentes a 2009).

Para a coordenadora do Conselho de curso, professora Eliana Mara Braga, a atual qualificação da Enfermagem como ‘excelente’ pelo Guia do Estudante, além do maior interesse pelo curso, representa o ‘crescimento contínuo e sustentado’ que apresentou nos últimos anos. “A participação contínua da maioria dos docentes em estudo de re-estruturação curricular, a importância dada ao relacionamento interpessoal e ético com discentes,docentes e grupo técnico-administrativo, além da preocupação de construir relações sólidas foram alguns dos fatores que foram fundamentais para a consolidação do curso”, declarou.

“O incentivo à iniciação científica, especializações, residências e programas de pós-graduação em enfermagem fazem com que nossos alunos tenham um amparo educacional grande em nossa graduação”, complementou a coordenadora do curso.

Profª Eliana ainda ressalta um novo perfil do enfermeiro no contexto profissional nesta primeira década do século XXI. Segundo ela, há a necessidade do mesmo se ‘reinventar, ser flexível e criativo e que esteja atento às mudanças no mercado e a preocupação simultânea com o paciente. “O enfermeiro, hoje, deve ser um profissional competente para exercer a profissão avaliando criticamente e eticamente o cuidado que oferece ao outro ser humano”, opinou.

Flávio Fogueral - Jornal FMB