maio 11, 2009

FMB realiza mais de 2.800 atendimentos no Ação Global

Voltado para o atendimento à população na saúde, direito, educação e prevenção, a edição 2009 do Ação Global, realizada dia 9 de maio em Botucatu, reuniu mais de 20 mil pessoas, conforme previsão da organização. A Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), integrou a rede de entidades participantes e ofereceu, durante o evento, serviços como exames de pressão arterial (PA), colesterol, glicemia, creatina e IMC (Índice de Massa Corporal) e orientação sobre qualidade de vida.

A participação da entidade envolveu estudantes do curso de Enfermagem e o Serviço de Nefrologia do HC (Hospital das Clínicas), além da OPO (Organização de Procura de Órgãos) e Hemocentro, ambos com divulgação de serviços prestados.

Durante o evento, a OPO (Organização de Procura por Órgãos), representada por Paulo Alencar Pompiani, divulgou aos presentes sobre a existência da unidade, vinculada ao Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), além de pesquisa para que as pessoas assinalassem se conheciam ou não o órgão. A entidade teve o apoio do superintendente de integração do Sesi, José Felício Castelhano. A estimativa é que 620 pessoas tenham passado pelo estande da OPO.

O Serviço de Nefrologia do HC, que teve como representantes docentes e alunos do Departamento de Clínica Médica, atendeu mais de 500 pessoas com informações sobre as Doenças Renais Crônicas. As Ligas Acadêmicas Estudantis também prestaram orientações de saúde à população.

No entanto, um dos estandes mais procurados do evento foi o coordenado pelo Departamento de Enfermagem da FMB. Mais de 1.700 pessoas receberam, no local, diversos serviços como exames de Pressão Arterial, colesterol e glicemia. Os casos onde eram constatadas alterações foram encaminhados para orientação médica e nutricional.

Segundo a responsável pela Enfermagem no Ação Global, professora Sílvia Maria Caldeira, as atividades desenvolvidas pela FMB proporcionaram aos alunos experiência em prática de atendimento à população, além de aproximar os serviços oferecidos pelo HC à população. “Essa experiência foi rica para os alunos em aprendizado para o atendimento ao público e prestação de serviços. A população ainda carece de informação para melhoria da qualidade de vida”, frisou a docente.

Flávio Fogueral
Jornal da FMB