maio 05, 2009

Vereador pede comissão para tratar da implantação do pedágio entre Botucatu e São Manuel

Foi aprovado, na última sessão da Câmara Municipal, um requerimento de autoria do vereador Lelo Pagani (PT), que solicita ao Presidente do Poder Legislativo, vereador Reinaldinho (PR), constituir Comissão de Assuntos Relevantes para encontrar meios de se modificar a forma como o Governo do Estado, através da Artesp, quer instalar praças de pedágios na região de Botucatu.

O vereador explica seu pedido. “A concessionária Brasinfa (Rodovias do Tietê) ganhou a licitação de privatização do Governo do Estado e já se prepara para assumir a administração do corredor leste da Rodovia Marechal Rondon (SP-300) e, depois de estar no comando da rodovia, a concessionária terá seis meses para cumprir o pacote de melhorias relacionadas no contrato de licitação, chamado pela ARTESP do Plano Intensivo de Investimentos. Estão nos planos da concessionária permanecer com a atual praça de pedágio de Areiópolis, reativar a praça de pedágio de Agudos, além de criar duas novas praças nas cidades de Anhembi e Botucatu. Ora, nossa “micro região”, com a cidade pólo de Botucatu, está equilibrada com as cidades, maiores e menores, crescendo juntas e estes pedágios sendo colocados em Anhembi e Botucatu terão um aspecto de barreira financeira entre as cidades, mudando o fluxo de consumo e geração de emprego e renda. Por exemplo, para podermos nos deslocar até Bauru teremos que pagar, ao invés de R$ 7,40, a soma de R$ 37,60 com pedágios nos dois sentido, sendo que o maior ágio em cima do valor mínimo colocado pelo Governo do Estado foi verificado em nossa região, chegando a 400 %. Além dos valores cobrados serem abusivos, a concessionária vencedora da privatização do trecho Marechal Rondon Leste, arrecadará em nossa região e utilizará a maior parte em construções de novas rodovias em Piracicaba e Campinas, regiões muito distantes da nossa. Há a necessidade que algo seja feito com relação a essa situação e a Câmara Municipal deve fazer a sua parte, por isso, peço a formação de uma comissão de vereadores para acompanhar a questão e encontrar meios de se modificar a forma como o Governo do Estado, através da Artesp, quer instalar praças de pedágios na região de Botucatu”, informa Pagani.

A comissão de assuntos relevantes será formada por quatro vereadores e terá o prazo de funcionamento até que se esgotem todas as tentativas de mudança da injusta implantação, reativação e privatização de praças de pedágio em nossa região.