junho 24, 2009

Informatização do Teatro Municipal de Botucatu garante bilhetes numerados e limita pontos de vendas

Por Renato Fernandes

O administrador do Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci, Tiko Vilela, informa que o processo de informatização da bilheteria entrou em teste na segunda-feira, dia 22 de junho. O sistema permite a venda de ingressos numerados, mas limita os pontos de vendas para apenas uma localidade, a bilheteria do próprio teatro. “É o Municipal rumo à modernidade. O sistema permite que o público escolha o local mais cômodo para acompanhar o espetáculo em uma tela de 22 polegadas”, explica Vilela.

O software responsável pela organização da venda foi desenvolvido pelo programador Marcos Fatore, da Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp), garantindo aos operadores informações como o valor do troco.

Com o novo sistema, o ingresso é substituído por um bilhete impresso com equipamentos térmicos. “Além disso, passamos a emitir ingressos em duas vias, a primeira para controle interno e a outra ao usuário”, coloca Vilela.

Outra vantagem da implantação é maior clareza nos relatórios do Municipal, já que um banco de dados será alimentado com informações como quantidade de público por espetáculo e valores da arrecadação. “Teremos um controle total do público, inclusive das cortesias. Além disso, assim que a venda de ingressos for fechada já teremos o ‘bordereaux’ à disposição, para a checagem dos produtores. Atualmente, temos que fazer a contagem manualmente”.

Vilela acredita que a mudança será importante para incentivar a venda antecipada de ingressos.