junho 09, 2009

O Angolano do Farol a alegria da panfletagem em Botucatu

Vídeo do canal http://www.youtube.com/rafaelsomera


Por Renato Fernandes

Cássio Aparecido, 44 anos, é uma figura popular em Botucatu, onde é conhecido como o Angolano do Farol, nome que ele mesmo adotou. Pai de quatro filhos e morador do distrito de Rubião Júnior, em um barraco embaixo de uma árvore. Moradia essa emprestada.

Em sua atividade profissional, distribuição de panfletos, ele se destaca pela animação e simpatia e energia irradiante, cumprimenta todos que passa por ele.

Apesar das dificuldades, o Angolano mantém a alma caridosa e no período de Natal se veste de Papai Noel e parte em busca doações para distribuir em regiões carentes da cidade.

Para exercer sua profissão, o Angolano cumpre uma dura rotina diária, percorrer os oitos quilômetros entre Botucatu e Rubião, um trajeto de muitas subidas, guiando uma bicicleta com um caixote adaptado, o peso chega próximo aos 100 quilos. Na estrada são comuns as quedas.

Em um desses tombos angolano recebeu o auxílio do empresário Rafael Somera, que impressionado com a simpatia do personagem decidiu documentar parte dessa rotina em um vídeo documentário, divulgado em seu canal do youtube (http://www.youtube.com/user/rafaelsomera).

“Já havia visto ele algumas vezes pela rua entregando panfleto. Um dia o encontrei no chão com a bicicleta e fui ajudar a levantar, acabei caindo também de tão pesada que estava a bicicleta. Ele me ajudou, e começamos a conversar. Mesmo naquela situação ele continuava sorrindo e dando bom dia para todo mundo. Quis saber mais e criar uma forma de ajudar”, disse.
Após editar o documentário Somera escreveu uma carta para o Programa Caldeirão do Huck, indicando o Angolano ao programa Lata Velha.

A sugestão é que seja preparada uma bicicleta especial e adequada às necessidades do popular entregador de panfletos:

Sugestão de bicicleta apresentada ao programa

Uma bicicleta que tivesse recipiente para que ele carregasse o material impresso sem molhar e com segurança.
Uma bicicleta que não caísse, quatro rodas ou coisa assim, talvez com motor para que ele pudesse continuar trabalhando mesmo com a chegada da idade ao carregar 90 quilos de material.
Uma bicicleta adaptada com som para que ele pudesse fazer propaganda de áudio também.
Uma bicicleta com cartaz ao lado, tipo outdoor para ser mais um fundo de investimento para ele.
Se possível um pequeno terreno para que ele não precisar viajar e ter onde guardar sua bicicleta nova!