julho 07, 2009

Casamento prova que o Amor não tem idade

Por Renato Fernandes Foto Régis Vale´e / Diário da Serra

Na manhã de sábado, dia 4 de julho, um casamento inusitado chamou a atenção do juiz de paz Antônio Henrique Nicolosi Garcia, trata-se da união entre o casal Jersolino Batista Neto, 80, e Tereza Mendes Batista, 55. Além da idade dos noivos outro fator que chamou a atenção é que ambos estavam acompanhados de suas mães, Rita Neves da Silva, 100, e Margarida Mendes Cardoso, 83, respectivamente.

O casal se conheceu no Distrito de Rubião Júnior e se casaram no cartório da localidade. “Jersolino é baiano e se mudou para o Estado de São Paulo há 65 anos, há 20 anos ele está em Rubião Júnior, onde aposentou na profissão de pedreiro. Sua ex-mulher faleceu há pouco mais de três anos. Tereza é divorciada, a separação aconteceu há cerca de 10 anos.

Juntos, o casal soma 19 filhos, destes 14 são do noivo, 2 deles já falecidos e 5 da noiva, que também tem um filho já falecido. “Eu era amiga do casal e após o falecimento da esposa do Jersolino, por intermédio de um casal de amigos, acabamos nos aproximando, até que decidimos nos casar”, explica Tereza.

Com a união civil o casal explica que passará a morar junto. “tomamos a decisão de dividir o mesmo teto somente após o casamento”, explica o noivo.

O Juiz de paz disse à reportagem que em quatro anos de trabalho no Cartório, esse foi o casamento mais curioso, não apenas pela idade dos noivos, mas também pela presença das mães do casal. “Há cerca de três meses eu fiz um casamento, cujo noivo tinha 69 anos, não é raro o casamento na terceira idade, mas é difícil eles serem acompanhados pelos pais”, esclarece.