julho 30, 2009

Conselhos de curso não descartam aulas aos sábados

Os Conselhos de Curso de Medicina e Enfermagem ressaltam que não estão descartadas medidas de reposição do calendário, como aulas aos sábados e possibilidade de extensão do ano letivo. Segundo portaria expedida pelo diretor da Faculdade de Medicina, prof. Sérgio Swain Müller, os calendários escolares deverão ser reformulados para o cumprimento dos 200 dias letivos na legislação.

“Provavelmente iremos integralizar os duzentos dias de aulas. Não descartamos estender as aulas até dezembro e utilizarmos o sábado, que também é considerado dia letivo”, explica o coordenador de curso de Medicina em exercício, professor Paulo Villas-Boas.

Segundo ele, o Conselho de curso deve reunir-se para avaliar a eficácia da medida- suspensão das aulas- e se o prazo pode ser estendido ou não. A partir disso será refeita a grade curricular para o segundo semestre. Villas-Boas complementa que alunos dos 5º e 6º anos terão suas atividades acadêmicas sem alterações de calendário.

“Obviamente os conselhos de curso devem se reunir para avaliarem seus calendários, em conformidade com as decisões e orientações da direção da faculdade”, ressalta a Vera Lúcia Pamplona Tonete, coordenadora do curso de Enfermagem em exercício. A professora reforça que alunos do 4º ano não serão afetados por realizarem período de estágio curricular.

Assessoria de Comunicação e Imprensa - Unesp/Faculdade de Medicina/Botucatu e Hospital das Clínicas