julho 24, 2009

Markinho Moura no Você.Net

Por Jackeline Cruz
(notícia colaborativa enviada através do Notícia do Internauta)


Maura Roth recebe, no dia 23 de julho, o cantor Markinhos Moura no Você.Net, talk show interativo que vai ao ar pelo canal virtual allTV (www.alltv.com.br), sempre às quintas-feiras, às 16 horas. Para os mais desavisados, ele estourou nas paradas de sucesso nos anos 80 com a música “Meu Mel”.

Markinhos Moura vai falar sobre seu atual trabalho que envolve dois espetáculos: Eternamente Elis, show em homenagem à grande intérprete da MPB (seu maior ídolo), também lançado em DVD com participação especial de Miéle, que revive canções marcantes como “Upa Neguinho”, “Arrastão”, “Como Nossos Pais”, “Casa no Campo” e “Corsário”; o outro é Mosaicos, no qual o intérprete relê obras de Caetano Veloso, Guilherme Arantes, Djavan, João Bosco e Aldir Blanc, Roberto e Erasmo Carlos, Cazuza e outros.

O artista também relembrará sua atuação em espetáculos musicais e as aventuras de manter longas temporadas em países como China e Japão. É claro que tudo será permeado por belas interpretações, ao vivo.
O público pode participar do programa em linha direta ou pelo Chat da TV ou enviando depoimentos, comentários e perguntas para Maura Roth e Marquinhos Moura.

Markinhos Moura começou sua carreira artística em Fortaleza, ainda jovem, como ator, protagonizando musicais como Os Saltimbancos e O Reino da Luminária. No Rio de Janeiro, no início dos anos 80, participou do primeiro Festival LUBRAX de Música Popular Brasileira, do qual saiu com o troféu de melhor intérprete com a canção “Pra Dizer Adeus”, de Edu Lobo, que lhe rendeu o videoclipe no Fantástico (TV Globo) e contrato com a Copacabana, onde gravou seis discos e explodiu com a canção “Meu Mel”, em 1987.

Em seguida, assinou com a Polygram, onde permaneceu até o início dos anos 90, quando realizou o primeiro trabalho internacional, apresentando-se por três meses no Ad Judgement, em Hong Kong (China), durante um ano no Bakana Ginza, em Tóquio. Nessa época morou nos EUA e Japão, onde gravou discos e cantou nas principais casas de música brasileira. No final da década, de volta ao Brasil, participou dos musicais Bregópera e O Tempo e o Vento, de Osvaldo Montenegro, e lançou os álbuns Auto-Retrato e Mosaicos Brasileiros, cantando Cazuza, Rita Lee, João Bosco, Chico César, Raul Seixas e Milton Nascimento.