outubro 20, 2009

Equipe de Botucatu vence etapa estadual do Desafio Sebrae

A equipe “Conosco não há enrosco” da Universidade Estadual Paulista de Botucatu, composta pelos alunos Marianna Bartega Magalhães e Mariana de Souza Nars, ambas estudantes de Biomedicina, e Scharles Tressmann, estudante de Física, é a campeã da etapa estadual da décima edição do Desafio Sebrae. Agora, eles disputam a fase nacional, que será realizada em Brasília, no período de 13 a 17 de novembro, e concorrem a uma viagem internacional para conhecer uma instituição de empreendedorismo.

Considerado o maior jogo virtual do mundo em número de participantes, o Desafio Sebrae permite aos universitários aplicarem em grupo o conhecimento empreendedor na gestão de negócios.

A equipe de Botucatu concorreu com mais de 18 mil universitários inscritos no Estado de São Paulo. No País, 130 mil estudantes disputaram o jogo. A edição deste ano teve como desafio a administração de uma empresa virtual no setor de brinquedos artesanais.
Alunos da Unesp concorreram com mais de 18 mil universitários. Os campeões participarão da fase nacional em que podem ganhar uma viagem internacional
O gerente do Sebrae-SP em Botucatu, Milton Debiasi, afirma que a expectativa é dobrar o número de universitários participantes do jogo na região. “Essa conquista dos alunos e de uma universidade da região cria oportunidade de disseminar ainda mais o jogo, provocando e motivando outros alunos a participarem”, conta.

Para a estudante Mariana Bartega Magalhães, o fato de cursar Biomedicina não significa que os profissionais desse curso tenham conhecimento restrito na área de gerenciamento de negócios. “Conseguimos olhar o mundo de forma mais ampla, o que fez diferença em nossa equipe. Com o jogo, aprendemos a administrar tudo”, declara.

Outra integrante do grupo Conosco não há enrosco é Mariana Nars, que teve o incentivo do irmão Rafael, um dos integrantes da equipe vencedora da etapa nacional na edição 2008. “O segredo do sucesso é buscar aprender coisas novas, e nunca ficar parado atrás dos outros. É um conhecimento a mais na área de Administração, que não temos na universidade”, explica.

O estudante de Física Scharles Tressmann acredita que a parte gerencial é o maior aprendizado adquirido ao passar pela experiência de competir no jogo. “A maior dificuldade da equipe foi trabalhar o planejamento estratégico e a mensuração do preço de venda”, afirma. “Não desistam nunca, corram atrás daquilo que não é oferecido na graduação”, aconselha o universitário.

O jogo

O Desafio Sebrae proporciona aos alunos a vivência na administração de um negócio e também possibilita trabalhar várias atitudes empreendedoras como: iniciativa; planejamento; perseverança; correr riscos calculados; ter redes de contato; e saber identificar oportunidades.

As equipes, formadas por três a cinco integrantes, devem tomar decisões sobre produção, distribuição, investimentos em marketing, recursos humanos e ações de responsabilidade social.

"Com as situações vividas no jogo, o universitário tem a oportunidade de trabalhar e desenvolver características essenciais para o seu futuro como liderança, capacidade de trabalhar sob pressão e resolver problemas, lidar com diferentes opiniões e correr riscos calculados", ressaltou Claudio Quandt, coordenador estadual do jogo no Sebrae-SP.