outubro 30, 2009

Uso da robótica na urologia é tema de palestra na FMB

A utilização de meios robóticos em procedimentos cirúrgicos foi mostrada a médicos, residentes e alunos de pós-graduação vinculados ao Departamento de Urologia da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp durante a palestra “Robótica na Urologia: atualidades e perspectivas”, realizada dia 30 de outubro.

O ministrante foi o médico urologista José Roberto Colombo Júnior, do Hospital Albert Einsten, graduado pela USP (Universidade de São Paulo) e  que desde março de 2008 é responsável pelo serviço de cirurgia robótica do hospital paulistano. Durante a explanação, o médico abordou a evolução e os benefícios do auxílio de robôs em cirurgias minimamente invasivas.

Este uso acontece há uma década, mas no Brasil esta técnica foi introduzida em 2008. Apenas três hospitais a utilizam: Albert Einsten, Sírio Libanês e Oswaldo Cruz. “A urologia é uma das especialidades médicas pioneiras no uso de robôs para o auxílio em procedimentos cirúrgicos. Com esta técnica podemos observar benefícios aos pacientes como menor morbidade, tempo de internação e rapidez em sua recuperação”, explicou Colombo Júnior.

No entanto, a popularização da técnica ainda esbarra em questões econômicas como o alto custo de equipamentos e dos próprios procedimentos cirúrgicos. Os custos para aquisição de um robô voltado para cirurgias urológicas, em específico para câncer de próstata e o procedimento com o uso do robô podem custar US$ 2 milhões e R$ 22 mil, respectivamente para o hospital.

Flávio Fogueral - Jornal da FMB