novembro 04, 2009

Espetáculo "O Quebra Nozes" envolverá 300 pessoas em Botucatu

Por Renato Fernandes

A Orquestra Sinfônica Municipal em parceria com a Oficina da Dança, Grupo de Teatro Chafariz e Coral da Escola Aitiara, já trabalham na montagem e produção do ballet “O Quebra Nozes”, que estará em cartaz em dezembro.

Segundo a administradora da Orquestra, Cristina Andreatti aproximadamente 300 pessoas, entre equipes técnica e administrativa, estão envolvidas diretamente no projeto.


Flávia Fázzio, diretora do Grupo Oficina da Dança, lembra que os ensaios já começaram, envolve bailarinos de seu grupo, da Companhia de teatro Chafariz, grupo de dança saia rodada, Projeto Crescer, Fundação Casa das Meninas e crianças das escolas municipais participantes do Projeto Constelações.

A intenção dos idealizadores do projeto é tornar a apresentação do “O Quebra Nozes”, em uma tradição natalina na Cidade, com montagens anuais, agregando diferentes entidades e grupos artísticos. “Em várias cidades do Brasil já existe essa tradição, porém, na maioria dos casos, o ballet é desenvolvido sem a participação de uma Orquestra. Poucas têm essa chance, a grande maioria usa playback e CD”, afirma Andreatti.

Este ano, o ballet teve o acréscimo de um trecho que não foi apresentado em 2008, por razões técnicas. “Adicionamos a parte dos flocos de neves, que contará com a participação do  Coral da Aitiara”, revela Fázzio.

Para colocar em cena tantas pessoas, é necessário um esquema logístico que leva em conta vários pontos: como o deslocamento de músicos de diferentes cidades do Estado, alimentação dos participantes, solistas contratados, músicos extras, entre outros detalhes. “Recebemos um forte auxílio da Secretaria Municipal de Cultura, que nos auxilia em boa parte das necessidades.

Também estamos trabalhando na captação de recursos, para garantir que a apresentação seja perfeita”, diz Andreatti.

Além dos recursos, os responsáveis pela produção também contam com reforço humano, como a participação efetiva do maestro  Marcos Virmond, e dos coreógrafos, Patrícia Bertallot, Flavinho Alves,  Marília Coelho, entre outros.