novembro 23, 2009

Laranjal Paulista realiza campanha de combate à hanseníase

A Secretaria Municipal de Saúde, através do Departamento de Vigilância Epidemiológica realiza na próxima semana (de 23 a 27 de novembro) a campanha de prevenção à Hanseníase. Em todos os Postos de Saúde do município, a população terá acesso a informações sobre sinais, sintomas, contágio e tratamento da doença.

O público-alvo desta ação é o denominado tecnicamente de comunicantes, que são pessoas que convivem ou conviveram com pessoas contaminadas, é muito importante que este tipo de ação seja realizada em benefício da saúde pública, tendo em vista que a doença esta sendo ao longo dos anos, erradica.

A hanseníase é uma doença causada pelo bacilo de Hansen, o Mycobacterium leprae: um parasita que ataca a pele e nervos periféricos, mas pode afetar outros órgãos como o fígado, os testículos e os olhos. Não é, portanto, hereditária.
Com período de incubação que varia entre três a cinco anos, sua manifestação consiste no aparecimento de manchas dormentes, que não doem e não coçam, de cor avermelhada ou esbranquiçada, em qualquer região do corpo. Podem aparecer também caroços, fraqueza muscular e dor nas articulações.

Com o avanço da doença, ocorre o aumento do número de manchas ou o do tamanho das lesões já existentes e os nervos ficam cada vez mais comprometidos, podendo até causar deformações e impedir alguns movimentos, como por exemplo, abrir e fechar as mãos. E devido a falta de sensibilidade que a doença causa, podem acontecer acidentes como queimaduras.

O diagnóstico consiste, principalmente, na avaliação clínica: aplicação de testes de sensibilidade, força motora e palpação dos nervos dos braços, pernas e olhos. Exames laboratoriais, como biópsia, podem ser necessários.

Esta doença é capaz de contaminar outras pessoas pelas vias respiratórias, caso o portador não esteja sendo tratado.

Entretanto, segundo a organização Mundial de Saúde, a maioria das pessoas é resistente ao bacilo e não a desenvolve.

Aproximadamente 95% dos parasitas são eliminados na primeira dose do tratamento, já sendo incapaz de transmiti-los a outras pessoas. O tratamento dura de seis meses a um ano, e o paciente pode ser completamente curado, desde que siga corretamente os cuidados necessários. Assim, buscar auxílio médico é a melhor forma de evitar a evolução da doença e a contaminação de outras pessoas.

O tratamento e distribuição de remédios são gratuitos e, ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, em face do estigma que esta doença pode expressar, não é necessário o isolamento do paciente. Segundo estudos, a presença de amigos e familiares é fundamental para o auxílio da cura.

A equipe de Saúde laranjalense está disponível e devidamente treinada para a detecção precoce da doença. Não deixe de se informar.

Do site da Prefeitura Municipal de Laranjal Paulista