novembro 24, 2009

Mais de 46% dos doadores de sangue do Hemonúcleo Regional de Jaú tem entre 18 e 29 anos

Na próxima quarta-feira, 25 de novembro, é comemorado em todo território nacional o Dia do Doador de Sangue. A data, utilizada para parabenizar àqueles que contribuem para salvar vidas, também vem com um apelo: as doações precisam aumentar. Números do Hemonúcleo Regional de Jaú apontam que quase mil pessoas deixaram de colaborar em 2009. Enquanto a quantidade de doadores cai, outro dado relevante aparece. Cada vez mais jovens estão sensibilizados com a causa. 

A avaliação, que utilizou dados de janeiro a outubro deste ano, mostra que 8.601 dos 18.741 candidatos triados tinham entre 18 a 29 anos. O número representa 46% do total de doações. Na sequência, pessoas de 30 a 39 anos (25%), 40 a 49 anos (19%), 50 a 59 anos (9,2%) e de 60 a 65 anos (0,8%). “A população mais jovem tem realmente nos ajudado bastante. Eles têm consciência que podem fazer algo pelo próximo. E o número de doadores jovens tem aumentado a cada dia”, diz Francisco Martins da Costa Filho, coordenador técnico do Hemonúcleo.
Número de doadores cai; população mais jovem é a mais sensível à causa
Dos candidatos triados em 2009,  14.617 estavam aptos a contribuir.  As principais causas das 4.121 recusas foram anemia para doação de sangue, uso de medicamentos, pressão arterial baixa ou alta e infecções causadas por vírus (viroses).  Ao todo, foram 14.082 doações de sangue e 535 de plaquetas.

De acordo com Francisco, o Hemonúcleo recebe diariamente cerca de 30 doadores, metade do que o estoque necessita. Cerca de 50% do estoque é mantido por doações internas, ou seja, de pessoas que se deslocam até o local para contribuir. Os outros 50%, por meio de campanhas na região. O Hemonúcleo trabalha e depende exclusivamente de doações voluntárias de sangue (conforme previsto em lei).

Nove municípios da região e 10 hospitais, além dos pacientes do Hospital Amaral Carvalho, onde o serviço está localizado, são atendidos pelo Hemonúcleo Regional de Jaú. Mensalmente, 1.600 bolsas de sangue são doadas. Segundo Francisco, esse número precisa aumentar. “Nós necessitamos de aproximadamente 2 mil bolsas por mês. Só então estaríamos perto do ideal”, afirma.

A meta é conseguir mais pessoas para serem os chamados "doadores voluntários de repetição". Sessenta por cento dos doadores do Hemonúcleo de Jaú são doadores de repetição. Já os 40% restantes são estimulados pela necessidade, ou seja, só doam quando alguém da família ou conhecido necessita do sangue e o banco precisa de reposição. “No Brasil esse é o tipo de doador que mais temos, diferente dos da região de Jaú, que encaram a doação  como um dever, um ato de solidariedade, de fraternidade e cidadania”, avalia Francisco.

O Hemonúcleo Regional de Jaú funciona como um centro de captação, onde o sangue é fracionado e aproveitado em sua totalidade. Posteriormente, é distribuído para a região e encaminhado ao próprio Amaral, que devido ao tratamento do câncer e transplantes de medula óssea é um dos locais que mais necessita de sangue e seus derivados.

Seja um doador
Para quem ainda tem dúvidas quanto à doação, o procedimento é simples e seguro. E não existe somente um, mas três motivos para ser voluntário: com uma única doação, é possível salvar até três vidas.

“Admiro, respeito e tenho grande carinho por quem doa sangue. Doar é um dom, e peço para quem tem esse dom que continue a colaborar. Uma pessoa que doa um pedaço de si é alguém que ama, porque doação é amor. Ela não está beneficiando apenas um paciente, mas toda uma família envolvida no sofrimento. Deus a retribuirá, com certeza, porque esta ação não tem preço”, conclui Francisco.

Para doar sangue é necessário:

* Não estar em jejum.
* Não estar tomando medicamentos.
* Ter idade entre 18 e 65 anos (as pessoas com mais de 60 anos podem doar 2 vezes ao ano).
* Ter peso acima de 50kg.
* Não ser portador de Hepatite, Chagas ou HIV.
* Não ter vida sexual promíscua.
* Não ter tido convulsões.
* Não ser usuário de drogas.
* Não ter feito tatuagem recentemente.

O doador de sangue...
... não corre nenhum risco de contaminação ao doar sangue. Todo o material utilizado está dentro de um rigoroso padrão de qualidade elaborado pelo Ministério da Saúde e órgãos internacionais, levando sempre em conta a saúde do doador e do receptor. Além disso, o Hemonúcleo Regional de Jaú conta com profissionais altamente treinados e instalações confortáveis para atender da melhor forma possível.

* A doação de sangue é um processo seguro, rápido (dura cerca de 15 minutos), não obriga a outras doações, não aumenta a pressão sangüínea, não engrossa o sangue.


Hemonúcleo Regional de Jaú