dezembro 18, 2009

Consulta para edital de licitação do trem-bala está no Diário Oficial

Da Agência Brasil

Foi publicada hoje (18), no Diário Oficial da União a consulta pública para o edital de licitação do Trem de Alta Velocidade (TAV), também conhecido como trem-bala. Até as 15h, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) deve publicar o texto em sua página na internet.

Na proposta para a consulta pública, alguns pontos foram definidos. O trem deverá ter, necessariamente, estações no centro do Rio de Janeiro, no Aeroporto Santos Dumont, na cidade de Aparecida do Norte (SP), no centro de São Paulo, no Aeroporto de Guarulhos, no centro de Campinas (SP) e no Aeroporto de Viracopos, também em Campinas.

Além disso, outras duas cidades – uma no Rio de Janeiro e outra em São Paulo – devem obrigatoriamente ter estações, mas a escolha ficará a critério do consórcio vencedor. De acordo com o diretor-geral da ANTT, Bernardo Figueiredo, a maior probabilidade é de que sejam escolhidas Barra Mansa (RJ) e São José dos Campos (SP).

Figueiredo explicou que a escolha de Aparecida como estação obrigatória se deu em função do fluxo complementar de passageiros para lá. O turismo religioso leva milhares de fiéis à Basílica de Nossa Senhora Aparecida, na cidade, no mês de outubro. Segundo o diretor da ANTT, também há grande quantidade de pessoas que vão para a cidade nos fins de semana, o que ofereceria um fluxo complementar ao dos executivos que se movimentam entre o Rio e São Paulo. “São 7 milhões de pessoas por ano que geram uma pressão enorme sobre o transporte da região. Não podemos deixar de fora [a cidade], já que o trem vai passar por ali”, justificou Figueiredo.

A conclusão das obras terá prazo máximo de cinco anos – o que coloca o projeto definitivamente fora da infra-estrutura para a Copa do Mundo de 2014. A expectativa da ANTT é de que o leilão seja feito em maio de 2010, com a participação de empresas do Japão, da Coréia do Sul, China, França, Áustria, Espanha e Alemanha.

Outra novidade do edital publicado hoje é que o teto para a tarifa foi reduzido de R$ 0,60 para R$ 0,50 por quilômetro. De acordo com Figueiredo, o preço da tarifa não era uma preocupação para o governo porque imaginava-se que a concorrência com o transporte aéreo e o rodoviário faria o preço da passagem do trem-bala cair. “Mas aí nós observamos que se um desses outros modais sair da competição, por questões de concorrência mesmo, o monopólio do trem pode fazer a tarifa subir muito. Daí preferimos garantir um preço-teto menor”, explicou o diretor.

Com esse valor, a passagem do trem direto do Rio para o centro de São Paulo custaria em torno de R$ 200. Mas a expectativa de Figueiredo é que o preço fique em torno de R$ 180 em função da concorrência com o preço promocional usado habitualmente pela aviação para a ponte-aérea. O tempo máximo da viagem entre as duas capitais será de 1 hora e 37 minutos, e o consórcio será obrigado a disponibilizar linhas diretas a cada 20 minutos nos horários mais cheios do dia.



Empregos Manager Online