dezembro 02, 2009

FMB/Unesp entra no cenário nacional de pesquisa clínica com inauguração de sua UPECLIN

Será inaugurada dia 3 de dezembro, às 14 horas, no campus da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), a UPECLIN (Unidade de Pesquisa Clínica). A cerimônia contará com a presença do reitor da Unesp, professor Herman Jacobus Cornelis Voorwald, que também visitará outras instalações da instituição.

A UPECLIN já integra a RNPC - Rede Nacional de Pesquisa Clínica em Hospitais de Ensino (que conta com 32 unidades) e está instalada em um prédio 600 metros quadrados de área construída que conta com 10 consultórios e oito leitos, além de completa infra-estrutura para pesquisa clínica. O investimento total está orçado em R$ 1,2 milhão. Os recursos são dos Ministérios da Saúde e Ciência e Tecnologia, através de financiamento da FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), interveniência da Famesp (Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar) e apoio/contrapartida da FMB e Unesp.

Em 2004/05, os Ministérios da Ciência e Tecnologia e da Saúde divulgaram edital para a implantação de unidades de pesquisa clínica em hospitais de ensino, prevendo a liberação de recursos para a estruturação destes locais. Além da FMB, no Estado de São Paulo, entre 52 propostas apresentadas, apenas a Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), em Ribeirão Preto e o campus da mesma instituição na Capital receberam aprovação para avançar com seus projetos.

"O objetivo das unidades de pesquisa clínica é fazer com que os procedimentos ocorram de acordo com as boas práticas clínicas e de pesquisa, de forma mais ética e voltados aos interesses do SUS", esclarece o coordenador do Conselho Gestor da UPECLIN, professor Carlos Antonio Caramori. "Não queremos apenas executar projetos da indústria farmacêutica, mas principalmente criaremos um cenário favorável para que os pesquisadores da própria instituição desenvolvam boas ideias e as transformem em projetos", acrescenta.

A UPECLIN poderá realizar a fase clínica (pesquisa em seres humanos) de projetos encaminhados por todas as unidades da Unesp, empresas farmacêuticas e também de outras instituições do Brasil, desde que o produto em desenvolvimento tenha a qualidade exigida. Já ocorrem ensaios clínicos multicêntricos desenvolvidos em parceria por várias unidades da Rede Nacional de Pesquisa Clínica. "Os projetos desenvolvidos pela RNPC na área da saúde serão favorecidos para a obtenção de recursos junto aos órgãos federais, desde que estejam alinhados à política nacional de saúde e tenham implicação na saúde pública", afirma.

De acordo com Caramori, antes da criação da RNPC, os ensaios clínicos eram feitos em hospitais através de contratos entre empresas farmacêuticas e os pesquisadores para experimentos em fases finais da pesquisa. Não havia a preocupação do pesquisador com a instituição e a ocorrência dos conflitos de interesse e financeiros era inevitável. "Agora, analisamos os projetos, inclusive seus orçamentos para saber se são adequados às necessidades e competências dos profissionais envolvidos e do hospital. Tomamos como premissa a ética, a ciência e o não prejuízo ao SUS", cita.  

 Desde 2007, os Ministérios da Educação (MEC) e Saúde firmaram parceria e, provavelmente, através da RUTE  (Rede Universitária de Telemedicina) programa-se a capacitação de todo pessoal envolvido com a pesquisa clínica em todo o Brasil. A FMB também faz parte desta rede, com suporte técnico do NEAD.TIS (Núcleo de Educação à Distância e Tecnologias de Informação em Saúde).

Da mesma forma, a Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp integra a REBRATS (Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde), com um Núcleo de Avaliação em Tecnologias da Saúde (NATS) vinculado à UPECLIN. A REBRATS passa a contar com um sistema de informação que permitirá acesso público e gratuito, além da emissão do Selo de Qualidade REBRATS. É uma ferramenta que viabiliza a interlocução entre os membros da REBRATS e a sociedade, além de permitir a divulgação de produtos e de disseminação do conhecimento sistematizado. Todos os estudos de avaliação de tecnologias em saúde (ATS) disponibilizados pelos pesquisadores vinculados às instituições-membros receberão comentários técnicos.

"Fico muito satisfeito, porque não é apenas uma realização pessoal, mas de todo um grupo. A instituição passa para uma nova etapa no cenário de pesquisa. A inauguração da UPECLIN mostra que somos capazes, pois estamos inseridos no cenário nacional e internacional com várias instituições de peso", declara professor Caramori. "O que vejo de mais importante é poder dar ao pesquisador da instituição uma nova perspectiva de trabalho", continua.

Outras cerimônias serão realizadas na FMB dia 3

Serão inauguradas, também, dia 3 de dezembro, com a presença do reitor da Unesp, as instalações do SEAPES (Serviço de Apoio Psicológico ao Estudante da Saúde) e a nova Casa de Caldeira. Professor Herman também passará pelo Toxican (Núcleo de Avaliação Toxicogenética e Cancerígena); os solários dos departamentos de Dermatologia e Ortopedia, que foram readequados; o Laboratório Didático de Doenças Tropicais e nas obras na nova Central de Salas de Aulas da FMB, novo prédio da administração e prédio do Centro de Memória e Arquivo da faculdade, além do CCI (Centro de Convivência Infantil).

Assessoria de Comunicação e Imprensa da FMB e HC/Unesp



Empregos Manager Online