janeiro 06, 2010

Vereador verifica denúncia sobre descarte de eucaliptos cortados no Jardim Paraíso

Atendendo denúncia de moradores sobre o possível descarte dos eucaliptos cortados na Praça Isaltino Pereira, no Jardim Paraíso, no final do ano passado, o vereador Lelo Pagani (PT) foi verificar dois diferentes locais.

O primeiro se refere a uma área que, segundo o parlamentar, é de propriedade da Prefeitura de Botucatu, na Rodovia Gastão Dal Farra, próximo à Escola Municipal Elda Moscogliato (antiga Cesp). Hoje, o terreno é utilizado como depósito de artefatos de cimento.


No local, Pagani observou cerca de 20 toras de eucaliptos que aparentavam terem sido cortadas recentemente. A constatação se deve à cor da madeira.

A outra região vistoriada pelo vereador fica próxima à Avenida Brasil, no Jardim Riviera – próxima à Rodovia João Hipólito Martins (Castelinho). No local, Pagani também verificou o descarte de troncos de eucaliptos aparentemente novos.

O vereador afirma que moradores reclamam que a região estaria recebendo materiais que degradam o meio ambiente, além da existência de queimadas noturnas.

De acordo com o parlamentar, não é possível afirmar que tais árvores sejam as mesmas retiradas da Praça Isaltino Pereira, no Jardim Paraíso. Porém, Pagani afirma que é necessária a investigação do caso.

Em dezembro de 2009, o vereador entrou com uma ação no Ministério Público pedindo atenção sobre a questão. Segundo Pagani, o órgão ainda não teria lhe dado uma resposta em função do recesso das festas de final de ano. O parlamentar registrou fotos de ambos locais e as anexará no processo.

Para o parlamentar, a investigação sobre o descarte dos eucaliptos é importante devido ao argumento utilizado pela Prefeitura de que o corte das árvores seria uma medida emergencial para reparos em pontes avariadas pelas fortes chuvas que atingiram a Cidade no mês de dezembro.

Da Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Botucatu



Empregos Manager Online