fevereiro 25, 2010

Duas empresas de ônibus em Botucatu preocupa o vereador Bombeiro Tavares

Botucatu com duas empresas de ônibus preocupa vereador Bombeiro Tavares A possibilidade de que duas empresas explorem o transporte coletivo urbano em Botucatu preocupa o vereador Bombeiro Tavares (DEM). Isso porque, o parlamentar questiona se a Cidade comportaria duas permissionárias do serviço operando ao mesmo tempo.
De acordo com Bombeiro Tavares, a divisão das linhas em dois módulos – como a princípio seria feito no Município –, poderia fazer com que a população dos diferentes setores não seja atendida de forma eqüitativa.

Hoje, Botucatu já conta com duas empresas de ônibus atuando no transporte coletivo urbano. Entretanto, a divisão das linhas é bastante desigual. – o que não ocorreria após a licitação, que deve ser aberta até a metade deste ano.

Para o parlamentar, existe a possibilidade, ainda, de que haja um sucateamento dos automóveis de atendem o serviço em função da baixa demanda que cada empresa de transporte teria de cobrir – o que poderia causar pouca renda para manutenção.

Além disso, Bombeiro Tavares aponta que, caso a atual permissionária do transporte coletivo não ganhe a licitação, os trabalhadores hoje empregados não sejam absorvidos pelas empresas vencedoras do certame.

O parlamentar também aponta para a possibilidade de que a atual permissionária vença a licitação, junto com outra empresa, e que tenha de cortar pela metade seu quadro funcional.

Para que a dúvida seja esclarecida, o vereador Bombeiro Tavares recorreu à  Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Botucatu – entidade mantida pelo Centro Paula Souza, uma autarquia do Governo do Estado. Na tarde de terça-feira (23), o parlamentar entregou ao diretor da instituição, Roberto Colenci, um ofício solicitando a realização de um estudo de viabilidade da atuação de duas empresas explorando o transporte coletivo urbano na Cidade.

Conforme Colenci, uma junta de docentes será reunida para analisar a possibilidade de empreendimento da análise requerida. Após isso, o ofício será  encaminhado à Fundação de Apoio à Tecnologia (FAT) – também ligada ao Centro Paula Souza –, que analisará os custos da pesquisa.

Com a confirmação da possibilidade de realização do estudo, o vereador Bombeiro Tavares deverá solicitar ao Poder Executivo que contribua para a iniciativa. “É importante que saibamos se o próprio Município não sofrerá conseqüências negativas com duas empresas de ônibus atuando ao mesmo tempo. Vale lembrar que Bauru conta com duas permissionárias, mas tem cerca de 350 mil habitantes. Também pode-se levar em consideração o caso da cidade de Marília, que abrirá licitação para duas empresas apenas após atingir aproximadamente 230 mil  habitantes”, conclui.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Câmara Municipal de Botucatu