março 18, 2010

Quem copia conteúdo é ladrão

Escrever sobre cópia de conteúdo é algo que eu gostaria que fosse desnecessário, mas infelizmente não é. Em primeiro lugar, quem copia conteúdo é ladrão. Segundo ponto, na internet, não trabalho por crédito e não tenho um blog por idealismo, meu negócio é conciliar qualidade e lucro.

Existe uma razão lógica para dizer que não aceito crédito nos textos copiados de meu blog, na internet existe algo que se chama link, leu o conteúdo, gostou, pediu autorização para utilizar então crie um link, de preferência para o conteúdo original. Essa é uma forma educada e ética de se trabalhar.

Quem não sabe escrever, ou não tem recursos para contratar jornalistas, não deve nem pensar em ter uma página na web, não seja hipócrita. Quem não sabe fazer pão, não monta padaria.

Quem ler esse artigo pode até fazer críticas e apontar uma série de textos que não são de minha autoria e que estão no blog. Todo esse material pertence a agências livres, que produzem conteúdo para a utilização dos veículos de comunicação. Nesses casos sigo a licença de uso de cada agência, se pedir link o material será 'linkado', se solicitar o crédito, ele será creditado. Não tenho cópias de sites como G1, Folha, Estadão, Uol, Terra, ou qualquer outro. Isso é antiético.

Não sou dono das informações que estão em meus textos, mas sim da forma como elas estão dispostas, organizadas e explicadas. As informações sim são públicas, não a redação. Ainda assim, é bastante educado citar “com informações de fulano de tal”.

Não vivo apenas dos frutos da internet, tenho um emprego fixo e estável em um jornal de Botucatu, o Diário da Serra, e quem escreve os textos não é a empresa, mas sim o profissional Renato Fernandes, se o texto estiver no jornal não deve ser copiado, mas se fizer isso, com a devida autorização, é necessário ter em mente que o crédito deve constar duas informações, o veículo (Diário da Serra) e o nome do jornalista (Renato Fernandes).

É realmente uma vergonha o que venho assistindo. No carnaval eu era o único jornalista que participava de uma reunião entre a Prefeitura e os blocos carnavalescos, escrevi uma matéria que circulou na quarta-feira e na sexta-feira, outro jornal se apropriou de parágrafos inteiros para elaborar seu conteúdo. Eles nem ao menos foram na reunião e enganaram o leitor com uma matéria que os colocavam no encontro.

Outro fato recente se trata a uma atriz que esta trabalhando em uma novela global. Recebi um release da agência Malu Ornelas e conversei com os pais da atriz, com base nas duas fontes preparei um texto e postei em meu blog. Fui roubado no mesmo dia, o editor de um site de Botucatu, simplesmente copiou o meu texto, tenho certeza que ele também recebeu o release da agência, mas achou mais fácil copiar todas as minhas palavras e vírgulas, inclusive o título.

Esse post serve para alertar os plagiadores sobre uma mudança de conduta. A partir de hoje processarei os plagiadores. Quando a cópia for em blogs manterei a postura que tem funcionado, denuncio e o conteúdo plagiado é retirado da rede pelo próprio Google.

Não seja um carrapato, não sabe escrever, não tem criatividade, mude de ramo. Roubar é crime.
Para mais informações leia nossa licença.

Quando falo em Direitos Autorais e Ladrões de conteúdo tenho como referência de procedimento ético o Dicas Blogger