março 17, 2010

Eles sobreviveram a acidentes, catástrofes e tragédias

Para algumas pessoas existem momentos em que se torna quase impossível definir a sorte e o azar. Essas situações ocorrem em momentos extremos, quando o limite entre a vida e a morte está prestes a ser quebrado.

Imagine as sensações pelas quais a adolescente Baya Bakari, 14 anos, passou enquanto flutuava abraçada aos destroços do avião Airbus A310. Ela foi a única sobrevivente do vôo. Ou a visão de vida adquirida pelo professor de música Frane Selak (nascido 1929), que sobreviveu a sete incidentes mortais, entre eles um descarrilamento de trem e uma queda de avião.


Confira nas próximas linhas a história de várias pessoas que sobreviveram a situações extremas e experiências únicas, de vida e morte.


Fernando Parrado – Milagre nos Andes

Fernando Seler Parrado Dolgay, ou melhor, Fernando Parrado, é um dos 16 sobreviventes do "Milagre dos Andes". O acidente aeronáutico aconteceu no dia 13 de outubro de 1972, quando um avião da Força Aérea uruguaia com 45 pessoas a bordo caiu nas Cordilheiras dos Andes, no Chile.

Duas pessoas morreram na hora e oito nos dias que se passaram. Os demais sobreviventes vagaram pelas montanhas nevadas durante dois meses, tendo que apelar ao canibalismo, e se alimentar da carne das vítimas para saciar a fome.

Os sobreviventes foram resgatados por equipes do Chile, Argentina e Uruguai, no dia 23 de dezembro do mesmo ano.
Parrado passou três dias inconsciente antes de despertar e descobrir que o avião, que transportava a equipe de rúgbi de Montevidéu, havia caído.



Mike Durant - “Falcão Negro em Perigo”

Em outubro de 1993 uma equipe militar composta por soldados e oficiais do Exército, Marinha e Força Aérea dos Estados Unidos, integrou uma força de captura contra o General Muhammed Farah Aideed, líder de uma das facções políticas que estava em luta na Somália.
 
Na ação um helicóptero MH-60 Black Hawk, “Super 61”, que dava cobertura à operação foi alvejado e caiu a três quarteirões do alvo. Na tentativa de resgate dos sobreviventes deste helicóptero, outros dois MH-60 foram atingidos, um deles retornou à base.

A aeronave pilotada pelo subtenente Michael Durant, caiu a um quilômetro e meio do “Super 61”. A multidão foi para o local e matou todos os tripulantes deixando apenas Durant vivo, ele serviria de refém. Durant ficou 11 dias nas mãos dos sequestradores.

O oficial foi libertado em 14 de outubro de 1993, após intensas negociações.

Sua experiência de vida rendeu dois livros: “In the Company of Heroes” e “The Night Stalkers.” Suas narrativas formaram a base do roteiro do filme “Black Hawk Down”, no Brasil “Falcão Negro em Perigo”.



Baya Bakari - Airbus A310

A adolescente Baya Bakari, 14 anos, é a única sobrevivente do acidente aéreo com o Airbus A310, ocorrido em 29 junho 2009. A aeronave estava com 153 pessoas a bordo, entre passageiros e tripulantes.

As primeiras palavras ditas ao pai, já no hospital foram: "Papai, caímos na água. Ouvia pessoas falando perto de mim, mas não podia ver nada. Estava tudo escuro ao meu redor".

Bakari permaneceu mais de 12 horas no mar sem saber nadar e sem colete salva-vidas, agarradas aos destroços. O avião pertence à companhia aérea estatal do Iêmen Yemenia, e percorria o trecho final de um voo que levava passageiros de Paris e Marseille para Comores, via Iêmen.


Millvina Dean – O Bebê do Titanic


A última sobrevivente do naufrágio do transatlântico Titanic, Millvina Dean, faleceu no dia 31 de maio de 2009 em um asilo de Hampshire, no sudeste da Inglaterra, aos 97 anos.
Quando ocorreu a colisão entre o navio e o Iceberg, em 15 de abril de 1912, Milvina tinha apenas 9 semanas de vida, na ocasião era a mais jovem passageira a bordo.

O desastre marinho mais famoso do mundo provocou a morte de 1.517 pessoas. Entre as vítimas, estava o pai de Dean, Bertram. Sua mãe e irmã também sobreviveram e voltou para Southampton, o porto de partida do navio, localidade que se tornou a residência de Dean.

Antes de morrer a sobrevivente passou por dificuldades financeiras e não conseguia pagar pelo quarto que ocupava no asilo, acumulando ainda uma dívida de 3 mil libras, algo em torno de R$ 10 mil. Para conseguir quitar os débitos ela vendeu relíquias relacionadas ao naufrágio, entre elas a bolsa de pano que foi usada em seu resgate.



Frane Selak – Corpo Fechado

O professor de música Frane Selak tem 81 anos e é mundialmente famoso pelo seu currículo de sobrevivente.

A sucessão de eventos que fizeram do professor o maior sobrevivente do mundo teve início em janeiro de 1962 quando viajava de trem de Sarajevo à Dubrovnik. O trem descarrilou submergindo em um rio congelado matando 17 passageiros. Selak conseguiu escapar com o braço quebrado.

No ano seguinte, enquanto estava viajando de avião Zagreb à Rijeka, a porta abriu jogando-o juntamente com 19 passageiros para o céu. Todos morreram, exceto ele que milagrosamente caiu em cima de fenos em uma fazenda sofrendo apenas alguns arranhões.

Em 1966, ele decidiu deixar os aviões e trens de lado e decidiu viajar de ônibus, o veículo bateu e submergiu em um rio. Quatro passageiros morreram e Selak novamente sobreviveu, sem nenhum ferimento.

Em 1970, ele torna a escapar da morte, que agora seria provocada por uma bomba de gasolina defeituosa que explodiu deixando seu carro em chamas.

Em 1973, outro carro de Selak pegou fogo e as chamas saíram através da ventilação, o que provocou algumas queimaduras em seu corpo e perda de parte do couro cabeludo.

Em 1995, foi atropelado por um ônibus, mais não sofreu nenhuma sequela.

Em 1996 Selak foi obrigado a jogar o carro barranco abaixo, para evitar que um caminhão desgovernado lhe atingisse. O sobrevivente saltou se segurou em uma árvore. O carro explodiu 90 metros abaixo.

Em 2003 o sortudo ganhou U$ 1 milhão na loteria Croata e declarou que "sabia que Deus o observava todos esses anos". Selak negou um voo para a Austrália, onde gravaria um comercial da Doritos, alegando que "não queria testar sua sorte novamente”.


Roy Sullivan – Para-raio Humano

Roy Cleveland Sullivan, nasceu no dia 7 de Fevereiro de 1912 e faleceu em 28 de Setembro de 1983, trabalhou boa parte de sua vida como guarda florestal nos Estados Unidos, em Shenandoah National Park, Virginia.

No período entre os anos de 1942 e 1977, Sullivan foi atingido por sete raios em diferentes situações e sobreviveu.

Recebeu o apelido de "Para-raio Humano". Em 28 de Setembro de 1983, Sullivan, aos 71 anos, cometeu suicídio. Dois chapéus que lhe pertenceu permanecem expostos no Guinness World Exhibit Halls em Nova Iorque e Carolina do Sul. Há uma placa na estrada em Tanner's Ridge no Page County, Virginia que fala a respeito de Sullivan.


Joe Sharkey - Legacy X Boeing

O jornalista norte americano Joe Sharkey é um dos sobreviventes da colisão aérea da aeronave Legacy (Embraer) contra um Boeing do vôo Gol 1907, em setembro de 2006.

O Boeing 737-800 SFP (Short Field Performance) da companhia Gol, prefixo PR-GTD, com 154 pessoas a bordo, desapareceu dos radares aéreos às 16h48min enquanto cumpria a etapa de Manaus a Brasília do voo 1907.

Os destroços do avião foram encontrados no dia seguinte, 30 de setembro, em área densa de floresta amazônica na Serra do Cachimbo, a duzentos quilômetros de Peixoto de Azevedo, na região norte do estado de Mato Grosso.

Não houve sobreviventes, o que o classifica como o segundo maior acidente aéreo do Brasil, ultrapassando a tragédia do voo VASP 168, em 1982, em que morreram 137 pessoas no estado do Ceará; e sendo ultrapassado mais tarde pelo voo TAM 3054, em Julho de 2007, onde morreram 199 pessoas em São Paulo.


Jason Robards – Um ator em Pearl Harbor

Jason Nelson Robards Jr. Nasceu em Chicago, no dia 26 de julho de 1922 e faleceu em Bridgeport, no dia 26 de dezembro de 2000. O ator americano de teatro, cinema e televisão ficou famoso e ganhou respeito pela interpretação de personagens da obras do dramaturgo Eugene O'Neill.

Robards participou da segunda guerra mundial, e foi um dos sobreviventes do ataque japonês a Pearl Harbor, em 7 de dezembro de 1941, o que lhe rendeu a Navy Cross, a segunda mais alta condecoração da Marinha dos Estados Unidos da América.



Keiji Nakazawa – Tragédia mostrada em Quadrinhos

Keiji Nakazawa nasceu no Japão, em Hiroshima, em 14 de Março de 1939, é um reconhecido e premiado desenhista de mangás.
Nagazawa foi um dos sobreviventes da bomba de Hiroshima em 1945.

Com 6 anos de idade, viu sua família, com exceção de sua mãe, ser morta sem poder fazer nada. Sua obra mais famosa é "Gen Pés Descalços" (Hadashi no Gen), o mangá que conta a história sobre a explosão de Hiroshima do jeito que ele a viu, onde o protagonista, Gen é seu alter-ego.

Gen Pés Descalços possui versões em filmes, séries e até uma ópera. Keiji Nakazawa é pacifista.


Yamaguchi – Sobreviveu a duas bombas atômicas

Tsutomu Yamaguchi nasceu em 16 de Março de 1916 em Nagasaki, e veio a falecer em 4 de janeiro de 2010, foi o único japonês reconhecido como sobrevivente dos dois bombardeios atômicos (Hiroshima e Nagasaki )sofridos pelo Japão, no fim da 2ª Guerra Mundial.

Yamaguchi estava em viagem de negócios em Hiroshima na manhã de 6 de agosto de 1945, quando a cidade sofreu o primeiro bombardeio atômico da história. Ferido e com queimaduras na parte superior do corpo, ele passou a noite num hospital da cidade, e no dia seguinte voltou para procurar um melhor tratamento na cidade onde morava, Nagasaki.

Em 9 de agosto, três dias depois, ele sofreu novamente as consequências de um segundo bombardeio atômico e sobreviveu novamente.

Thomas Lantos – Sobrevivente no Congresso

Thomas Peter Lantos é natural de Budapeste, onde nasceu em 1 de Fevereiro de 1928 e faleceu em 11 de Fevereiro de 2008, foi membro do Partido Democrata na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos da América entre 1981 até a data de sua morte.

Representava dois terços do norte do Condado de San Mateo, na Califórnia e uma pequena parte do sudoeste de São Francisco (Califórnia). Sobreviveu à Segunda Guerra Mundial, no período esteve preso nos campos de concentração nazistas, sendo o único sobrevivente do Holocausto no Congresso.

Recebeu postumamente, em 19 de Junho de 2008, a "Medal of Freedom", o mais alto galardão civil dos Estados Unidos.


Ludger Cilbaris – Preso em meio à erupção

Ludger Cilbaris (grafia alternativa Ludger Sylbaris), também conhecido como Louis-Auguste Cyparis, foi a única pessoa que sobreviveu erupção do Monte Pelée.

O vulcão fica em Saint Pierre, na Martinica e a erupção ocorreu em 1902, sendo considerada uma das mais devastadoras que se tem conhecimento.

Aproximadamente 30 mil pessoas morreram. O fluxo piroclástico, uma cinza vulcânica com cerca de 300ºC, cobriu 20 km ao longo de toda cidade de Saint Pierre seguida pela lava, de aproximados 1000 ºC.

Cilbaris estava preso em uma cela na cadeia de St. Pierre na Martinica, e foi encontrado encontrado vivo quatro dias depois da erupção, tendo conseguido sobreviver apenas com algumas queimaduras. As paredes de sua cela o protegeram do calor extremo da erupção.

Sérgio Marques – Jogador de Beisebol no capotamento

Em 23 de agosto de 1964, o time de Baseball da cidade de Botucatu (interior de SP) retornava de uma partida , quando, por volta das 19 horas, o caminhão que transportava a equipe chocou-se contra o barranco e invadiu uma plantação de Eucalipto.

O veículo bateu em algumas árvores e capotou, deixando um rastro de destruição e morte. Oito pessoas, entre jogadores e equipe técnica, morreram na hora e outro quatro faleceram nos dias seguintes.

O professor José Sérgio Turriani Marques, sobreviveu ao acidente e guarda lembranças da equipe e sinais do acidente até hoje, no Centro Cultural de Botucatu, onde ocupa cargo na diretoria. O acidente abalou a colônia japonesa da Cidade.

Por Renato Fernandes