maio 09, 2010

Dia das Mães na Carceragem: comemoração só na quinta-feira


Pouco mais de 70 detentas dividem quatro celas da Cadeia Pública de Itatinga. Entre histórias de tristeza, dor e crimes, existem também relatos de mães saudosas que não veem seus filhos há tempos e de filhas que deixaram o lar e agora cumprem penas.

 
Para comemorar a data, trocam a alimentação de um dia, almoço e janta, por um bolo, e transferem os festejos de domingo para a quinta-feira, data em que podem receber crianças no curto horário de visitas, das 13 às 17 horas.
   Mais de 70 presas dividem quatro celas. Pátio é privilégio 

É comum o sentimento da necessidade de punição aos criminosos, independente de sexo, clero ou raça, e para muitos, o distanciamento dos familiares pode até ser considerado como parte da pena.

A  maioria das detentas entrevistadas responde por tráfico de drogas, e para elas, a ausência da família também deve ser avaliada pelo ponto de vista dos filhos, que estão em liberdade e longe de suas mães.

Para garantir presentes e lembranças às visitas, elas se organizam e arrecadam R$ 5 de cada mãe da detenção. Um mutirão foi preparado para a pintura das paredes e um poema será aporesentado pela detenta Janaína Lima de Almeida, 20 anos, considerada a artista da carceragem, para ser lido em forma de homenagem.
 Maria Ivani não verá nenhum de seus filhos na quinta-feira 

“Esse é o 2º Dia das Mães que passo longe de minha mãe, presa.  O primeiro foi na Febem”, conta com voz embargada pela emoção. “Gostaria muito que ela estivesse presente na quinta-feira, sou de Itatinga mesmo, mas como minha mãe trabalha muito, às vezes fica difícil me visitar”, lamenta.

A distância é a pior inimiga para Renata Rovane, 27 anos, que não verá seus três filhos, nessa data especial. Presa há cinco meses e com família residindo em Santos, ela relata com tristeza a última visita de um de seus filhos. “Passou mal, esse ambiente não faz bem para as crianças. Meus filhos estão morando com minha irmã e provavelmente não virão me ver. Tenho muita saudade de todos eles”, relata.

Maria Ivani Brunai Clóvis, 39 anos, cumpre pena há 10 meses e tem a certeza de que não conseguirá ver nenhum de seus cinco filhos na próxima semana. “O Pai não os trará para a cadeia, não acha correto. De certo modo concordo com ele, não é melhor clima para as crianças. Fica a saudade, mas a alegria das amigas que receberão suas visitas especiais dará um pouco de conforto”, revela.
  Janaína exibe o poema que será lid o  

A esperança traz consolo para a paulistana Geane da Silva Marinho, 27 anos.   Cumprindo pena há um ano e sete meses, ela acredita na possibilidade de comemorar o Dia das Mães com um de seus três filhos. “Trocamos muitas correspondências, essa semana mesmo recebi uma carta falando que poderão vir na quinta-feira. Será a primeira visita de meus filhos que receberei aqui”, comemora.

Abertas para doações – As detentas entrevistadas disseram à reportagem que estão com dificuldades para garantir a troca dos marmitex de quinta-feira pelo Bolo de Dias das Mães, devido a um desentendimento com os responsáveis pela alimentação.

O grupo se comprometeu a doar todas as marmitas para entidades beneficentes em troca de doações. “Queremos um bolinho para recebermos nossos familiares, é uma data especial e, se não der certo,  doaremos nossas marmitas a entidades beneficentes”, diz Janaína Almeida.

Mensagem preparada pelas detentas


MÃE. Amor sincero sem exageros.
Maior que teu amor, só o amor de Deus.
És uma árvore fecunda, que gemina um novo ser
Teus filhos, mais que frutos são partes de você
É capaz de doar a própria vida para salvá-los
E muitos não valorizam...
Quando crescem, de ti esquecem
São poucos os que reconhecem
Mas Deus nunca lhe esquecerá
E abençoará tudo que fizer aos seus

Peço ao Pai Criador que abençoe você.
Um filho precisa ver o risco que é ser mãe...
Tudo é cirurgia,
Mas ela acata com alegria
O filho que vai nascer
Obrigado é muito pouco,
Presente não é tudo.
Mas sim o reconhecimento
Isso! Sim é para valer...
Esses são os sinceros agradecimentos
Por este momento

Maio, mês referente às mães
Embora sempre é bom lembrar
Dia das mães...
Que alegria...
É todo dia...
Texto e fotos Renato Fernandes
Colaborou Sidney Trovão