maio 03, 2010

Propagandas anti-tabagistas: 48 motivos para largar o cigarro

Nos últimos anos, o hábito de fumar vem sendo combatido intensamente pela Organização Mundial de Saúde, entre os principais motivos dessa luta estão os altos índices de mortes motivadas pelo fumo.

Comprovadamente o tabagista vive menos que o não fumante, com um índice que gira em 22% da mortalidade  em geral, destes, 30%  tem como causa origens cardiovasculares, 30% câncer e 30% doenças respiratórias, gerando um índice de mortalidade 70% maior para todas as causas de óbito.

Entre os males atribuídos aos malefícios do cigarro constam doenças nos vasos e do coração, bronquite crônica, enfisema, câncer de pulmão, laringe, faringe, cavidade oral, esôfago, pâncreas e bexiga.

O tabagismo também representa o principal fator de risco ao câncer de pulmão, respondendo por 90% dos casos e elevando o risco de morte em 22 vezes entre os fumantes em comparação aos não fumantes.

Em 2007, o vício do cigarro atingia mais de 70% dos brasileiros, com o consumo de cigarros, charutos, cachimbo, fumo de rolo e rapé.

O vício envenena o corpo com mais de 4.700 substâncias tóxicas, como nicotina, monóxido de carbono, alcatrão, agrotóxicos e substâncias radioativas, que desenvolvem o câncer.

A nicotina é considerada tão perigosa quanto outras drogas com terminação "ína", como a cocaína, heroína, morfina, dopanina, entre outras. Isso é o que garante pesquisas divulgadas pela revista científica "Nature".

400 mg de nicotina pode matar um homem se for consumida de uma vez só, entretanto, essa é a média de consumo semanal de usuários que fumam uma carteira de cigarros por dia.

O grau de dependência gerado pelo cigarro é alto, apenas 20% dos adolescentes que experimentam o vício consegue abandonar, e 90% dos dependentes de cigarro iniciaram na adolescência.

Para garantir que o cigarro não chegue aos jovens várias propagandas são criadas anualmente para desmotivar o consumo. Abaixo listamos 48 peças publicitárias anti-tabagistas, cada uma represetna um motivo para abandonar o vício ou melhor, nunca entrar nele. Confira:


































































































Referências e fonte - http://www.grupoescolar.com, http://www.portalemfoco.com.br e http://www.sinomar.com.br.