junho 06, 2010

Extropians: a existência eterna através da tecnologia

O sonho de viver eternamente seja como consciência, em forma mecânica ou robotizada é um dos pilares do grupo chamado Extropians.  Os adeptos dessa linha de pensamento acreditam na evolução dos valores e normas para a melhoria contínua da condição humana.

Os extropianos acreditam que os avanços científicos e tecnológicos permitirão a vida eterna futuramente. Eles trabalham para atingir esse objetivo desenvolvendo pesquisas e testando novas tecnologias.

Grupo crê no download da mente
O grupo age através de um fundamento ético, o Princípio Proactionary, formulado pelo filósofo Max More um dos fundadores do movimento Extropians:

“No momento de escolha entre medidas visando restringir a inovação tecnológica, priorizemos critérios decisórios como estes: que se dê prioridade aos riscos a humanos e a outras formas de vida inteligentes sobre os riscos a outras espécies; que se dê prioridade a ameaças não-letais à saúde humana sobre ameaças limitadas ao meio ambiente (dentro de limites razoáveis); que se dê prioridade a ameaças imediatas sobre ameaças distantes; que se prefira a medida com o valor de expectativa mais alto através da priorização de ameaças mais certas sobre as menos certas, e de impactos irreversíveis e persistentes sobre impactos transitórios.”

       Max More é um dos fundadores       
O grupo também responde como um dos responsáveis pelo surgimento do pós-humanismo, caracterizado pela atitude de abertura ao progresso tecnológico, com a expectativa de superar as limitações humanas como doenças, envelhecimento e morte. O discurso é de transcendência com a meta de expansão da consciência, capacidades corporais e intelectuais.

O movimento surgiu no início dos anos 1990, período em que o mundo começou a desvendar a internet e avançar rumo ao universo virtual. Geograficamente, os primeiros extropianos vieram do estado americano da Califórnia.

A principal característica do grupo é a negação da entropia, ou seja, a tendência natural dos seres e coisas se degenerarem e morrer. Os primeiros líderes são Tom Morrow e Max More.

Além do Princípio Proactionary, que orienta as ações, os extropianos atuam diretamente em pelo menos quetro frentes polêmicas, e consideradas como utópicas por muitos.

• Criogenia – Alguns seguidores desta linha de pensamento querem ser congelados para poderem acordar no futuro, assim que a ciência tornar isso possível com garantias ao prolongamento da existência;

• Download da Mente – O grupo acredita na possibilidade de transferir idéias, pensamentos e personalidade para uma espécie de “Disco Rígido”, que pode ser acoplado a um novo sistema quando o corpo perecer. O sistema pode ser orgânico ou mecânico.

         Cidade utópica           
• Sociedade Extropians – Tom Morrow defende a criação de ilhas para abrigar os adeptos dessa filosofia, enquanto o futuro ideal não chega. A sociedade que renascerá com os extropians, em forma de cyborgs, clones ou outras formas experimentais de consciência humana viverão sob um regime anarco-capitalista, com a ausência do Estado e baseada no livre comércio.

• Auto-ajuda – Os extropians são adeptos do otimismo, os membros são orientados a superar obstáculos afastando os pensamentos negativos. A lógica é que tudo é possível, desde que você acredite.


Referências e fontes:

• Meet the Extropians
http://www.wired.com/wired/archive/2.10/extropians.html
• Extropianism
http://en.wikipedia.org/wiki/Extropianism
• A comunicação dos autômatos: sobre o imaginário do pós-humanismo na internet
http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2006/resumos/R0257-1.pdf
• Building Extropia
http://buildingextropia.blogspot.com/
• Max More
http://en.wikipedia.org/wiki/Max_More
• Livro - "Conspirações - Tudo o que não Sabem que Você Saiba"