junho 27, 2010

Toy Art: brinquedos de gente grande e criativa

A arte moderna ganhou um novo segmento em 1998, através do artista de Hong Kong, Michel Lau, que customizou personagens Gi Joe, os famosos Comandos em Ação da década de 1980, transformando os guerreiros em dançarinos de break com vestimentas do hip-hop.

Ao todo, o artista confeccionou 101 peças, trabalhos que valem uma pequena fortuna no mercado dos Toy Artes.

A partir de então, artistas e designer de todo o mundo se atentaram para uma possibilidade simples, mas nunca antes vislumbrada, a customização de brinquedos e a fabricação em série de personagens que desafiavam a imaginação e convidassem seus proprietários à customização.

Toy Art é o conceito que define brinquedos que não servem para brincar, atendendo a saciedade de colecionadores e a criatividade de designer e artistas. As peças são direcionadas para adultos e adolescentes com idade acima de 14 anos.

Em tese, trata-se de uma tela em 3D voltada para a expressão artística, mesclando design, moda, urbanidade e cultura pop.
O que diferencia os toy artes dos brinquedos comuns é a sua tiragem que sempre será limitada, muitas vezes as peças recebem numeração e a assinatura de seu criador.

Geralmente não são articuláveis, mas quando possuem membros que se mexem esses são usados unicamente com o intuito de alterar a pose para exposição.

Na maioria dos casos os toy se apropriam das formas de personagens infantis, com cabeças grandes e proporções de cartoons, ou seja 3 cabeças e meia. Concluída a customização eles podem apresentar temas que variam entre o underground, erótico, meigo, satírico, humorístico, entre outros.

Enfim, não existem limites para a criatividade dos toy artes. Para se ter idéia, é possível encontrar bonecos nos mais diversos materiais, entre eles vinil, plásticos, madeira, metal, resina e papel.

Entre os modelos e marcas que ganharam fama no universo dos Toy Artes constam os famosos: Kidrobot, munny, kidmutante, tokidoki, entre outros. Outra possibilidade que o universo do Toy Art abriu foi o da produção independente, muito designer tem desenvolvido seus modelos e comercializados na web.

Existem vários termos para definir os Toy Artes



DIY -  Do It Yourself, que significa "faça você mesmo". Toys customizáveis, brancos,  e que são vendidos para interessados em pintar o trabalho de forma autoral. No processo são usadas tintas, canetas especiais, tecidos, acessórios, massa epoxy, resina, entre outros.


Customs -  Esses são os  toys modificados por artistas para conquistar um design único. Existe um universo de artistas que vivem exclusivamente de customizações, vendendo ou leiloando suas criações.


Séries - Linha de toys com variações gráficas ou de formatos. Geralmente as séries possuem entre 10 e 15 peças.


Blind Box - Toys que vêm em caixas lacradas. Nem mesmo quem compra sabe o toy que estará dentro da caixa. Para garantir que ninguém descubra o modelo, as caixas onde estão guardados os toys são armazenados em embalagens metálicas, que evitam que aparelhos de Raio-X revelem seus conteúdos.


Open Box - É uma blind box aberta. Nesse caso o comprador pode escolher o modelo que estará dentro da caixa.

Ratio -  Nas Blind Boxes, é a proporção em que você pode encontrar o toy. Por exemplo, se um toy tiver ratio de 2/25, você poderá encontrar dois iguais num lote de 25 boxes.


Chases - Nas Blind Boxes (ou qualquer linha de toys), normalmente existem os chases, que são unidades secretas de uma série. Seu ratio é indeterminado e geralmente a figura não vem impressa na embalagem e não é divulgada logo de início. Também chamados de mystery figures. Porém, um chase não é necessariamente raro.