julho 05, 2010

A venda da Floresta Amazônica: um comercial levado a sério

Ao longo da  história da propaganda, alguns comerciais e campanhas conseguem tanto destaque que passam a ser confundidos com a realidade. Em 2007, a Ambev e a Editora Abril criaram um filme para o Guaraná Antarctica onde, supostamente, a empresa Arkhos anuncia a intenção de comprar a floresta Amazônica.

A campanha foi vista pelo então governador do Paraná Roberto Requião, que acreditou na história e iniciou uma reunião com os secretários de governo exibindo o vídeo com a suposta propaganda da empresa multinacional Arkhos Biotech.

Outro que acreditou na propaganda e cometeu uma gafe histórica foi o senador Arthur Virgílio, que em meio a um discurso no plenário do Senado afirmou que tinha uma notícia, "da maior gravidade", para levar ao conhecimento da Casa.

"Ela (a notícia) está no site da Agência Amazônia, sob o título 'Laboratório americano propõe privatizar a Amazônia': A Amazônia está mesmo à venda. Em um vídeo de um minuto e 25 segundos, postado em seu site, a empresa norte-americana Arkhos Biotech está convocando as pessoas do mundo inteiro a investir para transformar a Floresta Amazônica em um santuário de preservação sob o controle privado", disse.

A estratégia de Marketing deu certo? Essa é uma pergunta difícil, porém sem dúvida o comercial foi bastante discutido e levou multidões à reflexão. Se tornou viral e rapidamente se espalhou na web. O curioso, é que em nenhum momento da propaganda aparece a marca do Guaraná, ou a logo de seu fabricante.

O comercial citado fazia parte de um “Alternate reality game” (ARGs),que tinha como proposta convidar os internautas a desvendarem o misterioso desaparecimento de Miro Bittencourt, irmão de Gastão Bittencourt.

Funcionário da Antarctica e possuidor de informações e documentos sobre a fórmula secreta do Guaraná.

Pistas foram espalhadas em diversos blogs e sites fictícios criados justamente para este fim, um destes sites foi o da empresa estrangeira, também fictícia, chamada Arkhos Biotech que, que passou a ser a principal suspeita do caso.

Se você não teve a oportunidade de ver esse comercial e as reações que ele gerou aproveite.



A campanha também gerou protestos e a reação popular em forma de manifestações.



A gafe de Requião


Reação do internauta