agosto 05, 2010

Zeitgeist um documentário que instiga o pensamento filosófico

Zeitgeist, é um filme que deve ser visto por todos aqueles que ignoram as inúmeras possibilidades de conspirações globais, tentativas de massificação e controle das massas pelos governos, movimentos políticos e religiosos.

O documentário, é sem dúvida, um trabalho que provoca o pensamento filosófico em todo e qualquer cidadão.


O Filme é uma produção de 2007, com produção de Peter Joseph, que aborda com maestria temas como Cristianismo, ataques de 11 de setembro e o Banco Central dos Estados Unidos da América.

Para atingir a massa, o lançamento foi online, livremente, via Google Video em Junho de 2007, e em seguida, uma versão remasterizada foi apresentada como um premiere global em 10 de novembro de 2007 no 4th Annual Artivist Film Festival & Artivist Awards.

O filme é estruturado em três seções distintas: Primeira parte: "The Greatest Story Ever Told" (A maior história já contada); Segunda parte: "All The World's A Stage" (O mundo inteiro é um palco) e a Terceira parte: "Don't Mind The Men Behind The Curtain" (Não se importem com os homens atrás da cortina).

Em 2 de outubro de 2008 foi lançado um segundo filme, uma continuação da produção anterior, com o nome Zeitgeist: Addendum, onde são abordados temas como a globalização, a manipulação do homem pelas grandes corporações e instituições financeiras, tratandop ainda da atual insustentabilidade material e moral da humanidade, apresentando o "Projeto Vênus" como solução para o problema.

Zeitgeist é um termo alemão cuja tradução significa espírito de época, espírito do tempo ou sinal dos tempos. O Zeitgeist significa, em suma, o conjunto do clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, ou as características genéricas de um determinado período de tempo.

O conceito de espírito de época remonta a Johann Gottfried Herder e outros românticos alemães, mas ficou melhor conhecido pela obra de Hegel, Filosofia da História. Em 1769, Herder escreveu uma crítica ao trabalho Genius seculi do filólogo Christian Adolph Klotz, introduzindo a palavra Zeitgeist como uma tradução de genius seculi (Latim: genius - "espírito guardião" e saeculi - "do século").

Os alemães românticos, tentados normalmente à redução filosófica do passado às essências, trataram de construir o "espírito de época" como um argumento histórico de sua defesa intelectual.

Ficou curioso, quer conhecer essa grande obra, confira abaixo.