outubro 26, 2010

Carlos Reichenbach participa de sessão do cineclube de Botucatu

No próximo sábado, Botucatu receberá uma visita ilustre, o cineasta Carlos Reichenbach, que participará de uma sessão do Cineclube Ybitukatu, às 19h30.

Segundo Carlos Alexandre Henrique Fernandes, um dos responsáveis pelo Cineclube, a participação do cineasta foi voluntária e sugerida por ele próprio. “Fazemos parte de um mesmo fórum de discussão sobre cinema na internet, e durante uma troca de mensagens começou a ser delineado o tema com o qual estamos trabalhando (Cinema Paulista - A Produção do Interior)”, explica.
Reichenbach tem participação direta na programação que vem sendo desenvolvida ao longo deste mês pelo Cineclube, e suas sugestões foram encaradas como desafio pelo grupo de cinéfilos. “Ele citou alguns filmes raros e que poderiam integrar a programação, entre eles o longa ‘Terra é Sempre Terra’, a segunda produção da Vera Cruz, e que acabei comprando o DVD original. ‘Diário da Província’, um filme que foi difícil de encontrar mas que conseguimos graças ao cineclube de Rio Claro e o curta metragem ‘Santo Antônio e a Vaca’, que encontramos no Museu da Imagem e do Som de Araraquara”, revela.

A presença do cineasta marca o fim da série de filmes produzidos no interior do Estado. O público terá a oportunidade de acompanhar o longa metragem “Dois Córregos - Verdades Submersas no Tempo”, ao lado do diretor e ouvir dele próprio as impressões a respeito do filme. “Convidamos todos os envolvidos com cinema e cineclubes de Botucatu e região para participar. Provavelmente teremos a presença de representantes do cineclube de Rio Claro e Bauru. Também estamos esperando a presença de outros cineclubistas, como o pessoal Studio Paiol, Cineclube Paratodos e Cinema no Divã”, diz.

Com um ano de idade, Carlos Oscar Reichenbach Filho veio morar em São Paulo, onde cursou a Escola Superior de Cinema São Luiz, tendo como um dos professores Luís Sérgio Person.

Com João Callegaro e Antônio Lima realizou seus primeiros filmes de longa-metragem - os filmes de episódios “As Libertinas” (1968) e “Audácia, a fúria dos desejos” (1969).

Dirigiu e fotografou mais de 200 filmes comerciais e institucionais entre 1971 e 1974.
   ENQUANTO ISSO,  EM OUTROS BLOGS!