dezembro 11, 2010

Museu de Botucatu permanece fechado para o grande público

As tentativas de recuperar o Museu Histórico de Botucatu como espaço de visitação pública se alonga há mais de 12 anos.

No percalço dessa história relatos de peças em porão de bar, ataques de cupins, prédios inacessíveis e acervo encaixotado, fazem parte do currículo de dificuldades enfrentadas pela Secretaria de Cultura para instituir um espaço de aprendizado sobre a história de Botucatu.

Desde o ano passado o Museu se tornou uma área de pesquisa e consultas pré-agendadas. No final de 2009, chegou a ser divulgado que o Museu ocuparia um prédio  na esquina das ruas Cardoso de Almeida com Moraes de Barros. O projeto acabou não rendendo frutos e foi descartado no início deste ano.

Atualmente, três funcionários cuidam das peças, que hoje ocupam um prédio na Rua Amando de Barros, nº 1940.

O acervo, segundo o funcionário responsável, Luis Augusto de Barros Salgado, está em ótimo estado de conservação, devidamente catalogados e guardados em ambiente climatizado.

Só pode visitar quem marcar um horário com antecedência, mas o prédio não comporta turmas muito grandes.

Agendamento de visita pelo telefone: (14) 3814-4244.


Fotos - A ausência de exposições permanente ou temáticas não significa falta de trabalho para a equipe do Museu. Atualmente eles estão finalizando a digitalização de fotos históricas. Já foram digitalizadas mais de 2.000 imagens. “Estamos terminando mas ainda faltam pelo menos mil fotografias”, diz Salgado.

Prédio - O secretário Municipal da Cultura já defendeu em ocasiões passadas que o  Museu Histórico de Botucatu merece ser instalado em um prédio próprio. Segundo ele, o acervo não pode se submeter a sucessivas mudanças. Atualmente, a linha de trabalho da Secretaria é pela conquista desse ambiente.