janeiro 28, 2011

Investimentos na Marta devem ocorrer até junho


A Secretaria Municipal de Meio Ambiente aguarda a liberação de recursos, na ordem R$ 1.126.064,80 do Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos (FID), destinados para a adequação da infraestrutura do Parque Municipal da Cachoeira da Marta.

“A destinação foi confirmada em novembro, mas o final de ano e o período de eleições acabaram atrasando a liberação e o início dos trabalhos”, explica a secretária de Meio Ambiente, Cynthia Zanotto Salvador.

De acordo com ela, a expectativa da pasta é contar com os valores disponíveis até o meio do ano, para iniciar os trabalhos de recuperação do espaço. “Será um avanço para o meio ambiente contar com a plena recuperação das trilhas de acesso”, explica.


O projeto é chamado de “Adequação da Infraestrutura do Parque Natural Municipal Cachoeira da Marta: alternativas para visualização e implantação de programas de educação e interpretação ambiental”, e teve os investimentos aprovados através do Conselho Gestor do FID, com uma contrapartida de R$ 94 mil, da Prefeitura.




Trilhas de acesso são prioridades - A secretária de Meio Ambiente, Cynthia Zanotto Salvador, antecipa que a prioridade são as trilhas. “Os acessos para a cachoeira estão interditados, porém a população não respeita e continua visitando o local, utilizando os acessos precários. Temos urgência em resolver essa situação inclusive para garantir segurança e possibilitar a acessibilidade adequada para esse ambiente”, explica.

Mirante ganhará novo acesso - O mirante da Marta também está no cronograma da Secretaria de Meio ambiente. Cynthia antecipa que deverá abrir uma trilha específica para esse local. “A segurança é uma preocupação, e os futuros investimentos atenderão esse quesito usando maneiras renováveis e que não agridam a geografia e o meio ambiente do local. O mirante receberá a estrutura adequada para os turistas”, antecipa.

Centro receptivo em segundo plano -  A secretária de Meio ambiente, Cynthia Zanotto antecipa que pretende construir no Parque da Marta um Centro Receptivo para receber turistas, mas adianta que esse empreendimento não está entre as prioridades iniciais. “Antes de qualquer coisa precisamos preparar as trilhas para atender a demanda de visitantes”.

Trilhas interditadas: não se arrisque -  Enquanto os recursos não chegam e as trilhas não são abertas aos visitantes, o conselho da secretária Cynthia Zanotto é que a população não se arrisque. “Sabemos que é difícil, e que a Marta é um importante atrativo da Cidade, mas pedimos que a população não se arrisque pelas trilhas, ainda mais após esse período de chuvas, que deve ter comprometido alguns acessos para a cachoeira”, recomenda.