abril 27, 2011

O temível pirata Barba Negra realmente existiu


Como muitos outros piratas, Barba Negra começou como um ativo corsário a serviço do Império Britânico durante a Guerra da Sucessão Espanhola (1701-1713).

O primeiro ato conhecido como pirata está datado de 1716. No ano seguinte, ele converteu um navio mercante francês capturado em um poderoso vaso de guerra de 40 canhões, e foi daí que surgiu o navio “Queen Anne’s Revenge”, e logo ficou notório por suas afrontas ao longo da Virgínia, Carolina do Norte e nas costas do Mar Caribenho. 

Ele era conhecido como valentão e, pelos padrões de hoje, ele seria tido como psicopata. Uma vez atirou no próprio imediato só para os marujos se assegurarem do que sofreriam caso o desobedecessem, e assim ele era temido por todos.

Também andava armado com várias pistolas, facas e uma espada. Nas batalhas ele colocava frequentemente uma pequena lanterna debaixo do chapéu ou trançava na barba, de forma que isto pareceria que a cabeça dele estava em chamas. Apesar das regras de pirataria que era discutida frequentemente por todos os tripulantes dos navios piratas, Barba Negra era um capitão que tinha as regras absolutamente impostas por ele.

Porém, ele também era bastante próspero, pois conseguia altas recompensas para seus marujos; assim, a tripulação aceitava seu comportamento agressivo.

Em 1718, ele estabeleceu base em uma enseada da Carolina do Norte, cobrando pedágios e agindo com violência contra quem se recusasse a pagá-lo; assim, as mercadorias só entravam na colônia depois de pagar o pedágio.

Isso resultou num acordo entre Charles Eden, governador da colônia da Carolina do Norte, e o governador da Virgínia Alexader Spotswood, a pedido dos plantadores das duas colônias.



A colônia da Virgínia despachou uma força naval britânica sob o comando de Robert Maynard, que, depois de uma dura batalha, obteve sucesso, e a morte de Barba Negra foi inevitável. O corpo do pirata foi decapitado e a cabeça dele pendurada na verga do mastro principal do navio “Queen Anne’s Revenge”.

Apesar da exuberância que ganhou o apelido dele, o aspecto mais proeminente da lenda de Barba Negra é o grande tesouro que teria sido enterrado por ele e que nunca foi encontrado. Porém, até hoje há dúvidas de que o tesouro tenha existido.

O naufragado “Queen Anne’s Revenge” foi encontrado em 1996 no litoral da Flórida, a uma profundidade aproximada de 10 metros; vários outros artefatos do navio foram resgatados, recuperados e conservados.