agosto 16, 2011

Ratinho vai ao México e visita a casa de Roberto Bolaños, o Chaves

Na noite em que o SBT completa 30 anos o Programa do Ratinho vai ser inteiramente dedicado a dois seriados que marcaram a história da emissora: Chaves e Chapolin. O apresentador Ratinho foi até Cancún, México, visitar a casa de Roberto Bolaños, criador e intérprete dos personagens que conquistaram uma legião de fãs no Brasil e no mundo e vai mostrar tudo o que rolou durante a visita nesta sexta (19), às 21h15.

Ratinho foi recebido por Bolaños e sua mulher, Florinda Meza - a Dona Florinda do seriado - com um café da manhã ao estilo mexicano servido na casa principal da propriedade do casal, que fica em um dos condomínios mais luxuosos da região, o Isla Amorosa.
Programa do Ratinho especial, que vai ao ar sexta (19), às 21h15, mostra entrevista exclusiva na casa do humorista
Ao dar as boas vindas a Ratinho, Bolaños disse que se lembrava dele da ocasião em que o programa homenageou Edgar Vivar, o Senhor Barriga. Em seguida, o apresentador, Bolãnos, e Florinda acomodaram-se na sala principal da casa.

Decorada por Florinda, a sala é repleta de objetos garimpados em viagens pelo mundo e presenteados por fãs durante as viagens do casal. Durante mais de uma hora Ratinho conversou com o casal e soube um pouco mais da vida profissional e pessoal do criador de Chaves e Chapolin. Ao final, retribuindo o carinho de nosso apresentador Ratinho, Bolaños e Florinda autografaram um boneco do Chaves e lhe deram de presente.

Confira trechos da entrevista de Bolaños:

Sobre o sucesso dos seriados no Brasil - “Tenho ouvido coisa lindas sobre o Chaves. Sobre todos, mas especialmente do Chaves e do Chapolin, de todos os pesonagens em geral, e eu agradeço, porque os brasileiros têm aplaudido o mais difícil: têm aplaudido o inteligente. Em regra geral,  o público aplaude facilmente o que é grosseiro, e no Brasil aplaudem o inteligente. Isso quer dizer que é um público inteligente. E isso me deixa muito orgulhoso”.

Sobre política – “Eu tinha um dito popular, que diz que a política é tão feia que se você pega uma palavra, não sei se em Português funciona igual, uma palavra tão bonita como a palavra “mãe” e você acrescenta política, vira sogra! Que coisa horrível!

Sobre as gravações de Chaves e Chapolin – “Eu não admitia improvisações. Poderia entrar alguma, mas depois de superar três condições: primeiro, deveria estar de acordo com o personagem; de acordo com a situação; e por fim ser uma boa improvisação. Aí sim gravávamos de novo, com o enquadramento adequado, o som adequado, a luz adequada. Às vezes me diziam: fulano é muito perspicaz. Não! É um bom ator!”

Momento emocionante  - Ao entregar o boneco de Chaves a Roberto Bolaños, o apresentador Ratinho não imaginava que deixaria o humorista emocionado. Bolaños segurou o boneco de seu personagem de sucesso pela primeira vez, e o embalou com lágrimas nos olhos.