dezembro 07, 2011

Obsolescência Programada: todos somos vítimas da indústria

Você já se questionou o motivo pelo qual os bens de consumo, objetos ou equipamentos eletrônicos apresentam defeitos ou simplesmente param de funcionar após poucos meses de uso?

Isso ocorre para garantir a rotatividade das indústrias, e garantir os hábitos de consumo da população, como um todo.

O nome desse desgaste é "obsolescência programada", ou seja, a forma de se projetar um artigo de forma que sua durabilidade ou funcionamento ocorra por um período reduzido.

Esse 'fenômeno' integra acontecimento industrial e mercadológico que surgiu nos países capitalistas nas décadas de 1930 e 1940, como parte de uma estratégia de mercado para garantir o consumo constante através da insatisfação, de forma que os produtos que satisfazem as necessidades parem de funcionar ou tornem-se obsoletos em um curto espaço de tempo, surgindo então à necessidade de serem substituídos por outros mais modernos.

A obsolescência programada foi criada, pelo então presidente da General Motors Alfred Sloan.
Ele tentou atrair os consumidores a trocar de carro frequentemente, tendo como apelo a mudança anual de modelos e acessórios.

Bill Gates, fundador da Microsoft, também adotou esta estratégia de negócio nas atualizações do Windows.