agosto 27, 2012

Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, visita Botucatu e frisa compromisso com candidatura de Ielo

Na manhã de 26 de agosto, os candidatos da Coligação “Botucatu Para Todos”, Ielo (PT) e Júnior Colenci (PMDB) promoveram a apresentação das propostas contidas no Programa de Governo ao Ministro da Saúde, Alexandre Padilha. A presença do ministro realçou o apoio da presidenta Dilma Rousseff aos dois candidatos à Prefeitura de Botucatu.

Realizado no auditório da Associação de Ensino de Botucatu- Unifac-, o evento foi uma oportunidade para que a população conhecesse mais sobre as propostas de Ielo à Saúde, considerada um dos principais focos de ações de sua administração, caso eleito.


Algumas das propostas apresentadas preveem a construção de novos Centros de Saúde; contratação de mais médicos e profissionais como enfermeiros para garantir a qualidade do atendimento, além da ampliação da distribuição gratuita de remédios.

Ielo também frisou aos presentes a ampliação no atendimento dos Centros de Saúde e a ampliação da cobertura do Programa Saúde da Família, criado em sua gestão frente à Prefeitura (2001-2008). Além disso, o candidato citou a implantação do Centro Municipal de Especialidades e o Programa de Exames Médicos Especializados.

“É um orgulho para Botucatu receber novamente a presença do ministro Padilha representando o governo da presidenta Dilma, que vem fazendo um trabalho excepcional na Saúde. E Botucatu conta com seus avanços, como o SAMU e o apoio aos instrumentos e unidades que prestam tais serviços para os botucatuenses”, disse Ielo.

“Sabemos que este caminho está sendo trilhado pelo Governo Federal e, infelizmente vemos em Botucatu o caminho inverso. A população está sofrendo com a demora no acesso e a falta de instrumentos para cuidar da Saúde. Sabemos que o problema não são os funcionários, que fazem seu trabalho de maneira heroica, mas sim o problema é de gerência”, frisou Ielo.

Um dos principais pontos citados junto ao Ministro foi o compromisso com a reabertura do Hospital Sorocabana, com o projeto de criação do Hospital Municipal de Botucatu. Já a reestruturação do Pronto Socorro na Vila Assumpção e a criação de um Pronto Socorro Municipal no Setor Leste da Cidade tiveram destaque nas palavras de Ielo.

Na ocasião, Padilha relembrou as iniciativas que a Cidade foi contemplada em parceria com a União na Saúde, como os casos da implantação do Programa Saúde da Família, Brasil Sorridente, Farmácia Popular do Brasil e também da destinação de recursos para a construção do Pronto Socorro, localizado na Vila Assumpção.

O ministro frisou ainda os avanços que a Saúde teve nos governos Lula e Dilma com a ampliação do acesso aos serviços básicos e essenciais à população. Fez um panorama da atuação do SAMU e também das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), que mudou o panorama da assistência em casos mais graves e urgentes.

Em menos de dois anos, o Governo Federal foi responsável pela implantação de 200 dessas unidades em parcerias com os Municípios. Mais de dois milhões de brasileiros estão sendo beneficiados com estas redes de atenção à urgência. A estratégia de atendimento está diretamente relacionada ao trabalho do Serviço Móvel de Urgência – SAMU que organiza o fluxo de atendimento e encaminha o paciente ao serviço de saúde adequado à situação.

“A presidenta Dilma quer estender esse projeto de assistência a todo o país. Já temos 216 UPAs 24 horas em todos os Estados brasileiros. Onde elas funcionam, de cada 100 pessoas que só tinham o hospital para procurar em casos de necessidade, 97 tinham seu problema resolvido dentro da própria UPA. Esse sistema ajuda a desafogar os hospitais”, frisou o ministro.

A qualidade do atendimento das UPAs é avaliada permanentemente pelo Executivo Nacional. Em caso de queda nas condições de assistência, o próprio Ministério passa a ser gestor e propõe métodos para a melhoria nestes locais.

Padilha lamentou o fato de Botucatu nunca ter solicitado a implantação deste instrumento de assistência entre as Unidades Básicas de Saúde e as portas de emergências hospitalares. De acordo com ele, há 600 UPAs em construção no país.

“Somente no Estado de São Paulo temos 167 dessas unidades em implantação. E me entristece o fato de Botucatu, durante todo o período em que lançamos o período de seleção de propostas para a instalação d as Unidades de Pronto Atendimento, nunca ter apresentado um projeto. E Botucatu tem direito pelo tamanho da Cidade e da sua região”, declarou o ministro.

Além dos recursos para a contrução das UPAs, o Ministério também destina verbas para o município investir no aprimoramento de Pronto Socorros ou unidades de atendimento com o padrão das UPAs. Também ajuda na qualificação e capacitação de profissionais da Saúde.
“O que faz a diferença na Saúde, vai além dos equipamentos de tecnologia.

A alma de um serviço desses voltado à população são seus trabalhadores. E cada pessoa saber que o prefeito está comprometido com a Saúde, com a melhoria das condições de trabalho e principalmente, do serviço que é oferecido a cada munícipe”, finalizou Padilha.

Todas as propostas de Ielo podem ser conferidas no site www.ielo13.com.br e pela página oficial da campanha no Facebook: www.facebook.com/ielo13.

Assessoria de Imprensa Coligação “Botucatu Para Todos”

Conheça nossa postura de divulgação política - CLICANDO AQUI