setembro 12, 2012

Conexão Repórter conta a história de policiais que se entregaram ao vício do álcool e das drogas


 No Conexão Repórter desta quinta-feira, 13 de setembro, Roberto Cabrini conta a história de policiais que sucumbiram à pressão, ao estresse, ao abalo físico e emocional, e se entregaram ao vício do álcool e das drogas. Depoimentos contudentes sobre uma realidade que costuma ser escondida da sociedade.


"Para a instituição, eu sou mais um número, porque se eu me entregar às drogas e sair da polícia, abre um concurso e coloca outro", desabafa o soldado que chamamos de "X", policial militar e viciado em cocaína.

"Quando a gente apreendia, eu fui por curiosidade experimentar. Pegava uma porção de droga e passei a usar cada vez mais", revela o soldado que denominamos "Y", dependente de crack e cocaína.

O programa vai mostrar também que quando a vida do policial não termina em combate, ela pode ter sequelas permanentes. É o caso de Carlos Alberto Ferreira Machado, mais conhecido como cabo Machado, que há dez anos ficou tetraplégico após uma troca de tiros em um assalto.

O telespectador vai ver ainda como criminosos estão executando policiais militares nas horas de folga. Nesta inversão de papéis, em que o policial passou de caçador à caça, insegurança e ações arbitrárias, além de consequências inevitáveis, como a abordagem policial que provocou a morte do publicitário Ricardo Prudente de Aquino, de 39 anos.