setembro 18, 2012

Música pesada de volta ao rádio com ‘Hammer Rock’


A música alternativa e o rock pesado voltam a conquistar seu espaço nas ondas do rádio através do programa semanal Hammer Rock, apresentado pelo produtor musical Douglas Iglesias, às terças-feiras na rádio Criativa, entre as 20 e 22 horas.

“Quero criar mais uma facilidade a todos que se identificam com o estilo, através de um meio de informação e veiculação de bandas, sejam essas independentes ou não. O bom é que esse facilitador não é só na cidade, mas mundial, já que o programa pode ser conferido pelo site da criativa www.criativafm.com”, explica Iglesias.


Segundo ele, o programa foi muito bem aceito pelos adoradores do gênero. “Estamos medindo a aceitação por enquanto através dos contatos feitos pelo e-mail (hammer.rockcriativa@hotmail.com) e pela página do programa, no Facebook”.

Mesmo comemorando o sucesso do programa Iglesias acrescenta que a principal dificuldade enfrentada por ele é na  captação de recursos. “Temos a excelência dos parceiros (Eletti Informática, Rebram, Confraria do Saci, Drum Shop escola de musica e claro a produção do Botucatu MetalStock), isso por estarmos em horário nobre”.

Uma característica da programação, até o momento, é que ainda não houve a repetição de bandas, sejam consagradas ou independentes. “O pessoal tem mandado trabalho por e-mail para serem colocados no ar, fora as que já têm convênio com o MetalStock, estamos conseguindo muitas outras bandas no círculo. A seleção visa envolver em um mesmo bloco os mais diversificados estilos do gênero”, diz. “As mais pedidas sempre são bandas clássicas, mas a galera entrou realmente nesse espírito de não repetir as bandas na programação, assim predominando o leque de bandas que temos dentro do estilo”, explica.

I sinal da Rádio criativa atinge várias cidades da região, um raio aproximadamente cinco milhões de habitantes, foras as cidades do Polo Cuesta.

O programa tem influência direta na carreira de Iglesias, um dos principais produtores de shows alternativos na cidade, e fundador do festival “Metalstock”. “O programa foi idealizado para trabalhar diretamente com as produções do MetalStock, tanto com os eventos quanto com as excursões para os grandes shows”, ressalta.

Além disso, o “Hammer”, também contribui para estreitar a relação entre produtor e público alvo, reforçando a credibilidade, do produtor que além de apresentador também é turismólogo especializado em eventos.

“O mercado da produção pode ser observado em vários setores. Se analisarmos pelas bandas que não tem espaço para se apresentar, podemos dizer que é ótimo, sempre é bom alavancar o trabalho dos outros com o seu próprio, mas no caso de concorrência, temos enfrentado vários problemas, um dos principais é o da concorrência desleal e difamatória feita por alguns pseudo-produtores e alguns poucos que seguem esses mesmos, mas isso não influência negativamente o trabalho, já que quem não aguenta fazer melhor só resta criticar, e desde que os eventos do MetalStock se tornaram públicos, graças a uma excelente parceria da Prefeitura e da Secretaria de Cultura”, reclama Iglesias.

A qualidade do público e a característica única, de adoração ao estilo pesado e alternativo, fazem do programa de Iglesias um porto seguro e de encontro. “A galera que curte o programa é fiel ao estilo. São pessoas formadoras de opinião e de difícil gosto, fico sempre feliz com os elogios e com as parcerias atingidas, já que dependemos totalmente do público para termos sucesso. Seria como uma banda, quem alimenta é a quantidade de fãs que arrasta”, compara.