setembro 15, 2012

Sacis de Botucatu não podem mais fumar


Fiquei sabendo que os Sacis que estavam sendo criados em Botucatu estão fugindo aos bandos. Estão irritados! A cidade que adotou a sua imagem como símbolo quer impedir a entrada do cachimbo no Festival em sua homenagem. Isso mesmo: pasmem! O peralta personagem do folclore nacional não poderá fumar seu cachimbo.

A decisão foi tomada em reunião, recente, encontro sigiloso e secreto, onde os 'artistas' da cidade concordaram em retirar o cachimbo da boca do personagem, a pedido de uma pessoa bem intencionada e cuidadora dos bons costumes, porém, sem nenhum respeito á cultura nacional. ‘Artistas’ entre aspas, pois para mim, quem é envolvido com arte e se submete a deturpar um patrimônio folclórico à pedido de terceiros deixa de ser artista e vira outra coisa qualquer.


Poderão me questionar, reclamar e dizer que estou falando demais, porém, o festival está aí, vai acontecer nos dias 19, 20 e 21 de outubro no Espaço Cultural “Dr. Antonio Gabriel Marão”, e então veremos se o saci perdeu um pouco da essência ou não. Afinal de contas, O neguinho de uma perna só, vai abandonar o vício.

Logo, aqui em Botucatu, o caipora também será impedido de virar caçadores no avesso, ao invés disso farão um curso de tricô. Já a mula sem cabeça, está proibida de arrancas as unhas das pessoas, agora ela as pinta artisticamente.

Tenha Santa Paciência, o Saci não é santo, e muito menos personagem religioso. Ele não está aí para servir de exemplo, mas sim para amedrontar as crianças peraltas. Tradição dos antigos, de lendas contadas ao lado da fogueira.

Em anos anteriores pintaram a toca do Saci de azul, e agora surge isso. Saci sem o rolo de corda não é saci.

Dizem que agora a lei dos mandantes na arte municipal é colocar o saci andando de patinete, mas como ele não gosta de cair, provavelmente já esteja indo embora. Os sacis sem cachimbo que estarão na festa, serão fake.