outubro 15, 2012

As relações entre os Estados Unidos e o Oriente Médio são temas de HQ


“Há duas afirmações correntes e complementares que devemos lembrar à partida. A primeira insiste que, numa guerra, a maior vítima é a verdade. A segunda assegura que a neutralidade está restrita ao sabão de coco, porque uma narrativa jamais será isenta”. Eis um trecho de texto assinado pelo professor de História da Unicamp, Leandro Karnal, e gravado na orelha de Os melhores inimigos – Uma história das relações entre os Estados Unidos e o Oriente Médio | Primeira parte: 1783 – 1953, obra que chega às livrarias de todo o Brasil pela Editora Ática.


Assinada pelos franceses Jean-Pierre Filiu e David B. – referência internacional em quadrinhos no cenário contemporâneo –, a obra apresenta, de maneira singular, a transposição da História para o universo das HQs e consegue um equilíbrio perfeito entre informação e inovação na forma de expor os dados.

Em preto e branco, o livro trabalha, com profundidade, detalhes de diversos acontecimentos fundamentais para desenhar a política de relações internacionais atual. Com uma arte repleta de ironias e metáforas, a obra provoca reflexões contundentes. O livro é recomendado tanto a quem não tem conhecimento prévio do assunto como àqueles que se dedicam ao estudo do tema.

A pirataria no Mediterrâneo, o surgimento dos Estados Unidos como potência mundial, a política do petróleo, a invasão do Iraque são alguns dos temas que compõem a obra. “As personagens narradas e desenhadas não pertencem a um campo inteiramente bom ou ruim. Parece que todos são parte de um mesmo jogo de poder e de controle”, escreve Karnal.

Ao tratar de temas complexos, os autores colocam em xeque verdades históricas impostas, oferecendo ao leitor uma visão panorâmica e desmistificada dos fatos. O livro conta ainda com um apêndice de referências,  que possibilita imersão e entendimento do contexto político proposto.

Os melhores inimigos – Uma história das relações entre os Estados Unidos e o Oriente Médio | Primeira parte: 1783 – 1953 é o primeiro de uma trilogia, que será lançada pela Editora Ática e integra a coleção Agaquê.
Sobre os Autores

Jean-Pierre Filiu (1961) é um acadêmico francês, formado em Chinês e Árabe e pós-graduado em Ciências Políticas. É professor na área de islamismo, relações internacionais, conflitos e globalização e membro do corpo de cientistas de diversas associações e institutos para estudos relacionados. Pesquisa formas modernas de violência política e movimentos messiânicos milenares, além de islã contemporâneo, com ênfase em jihad.

David B. (1959) chama-se Pierre-François Beauchard. Na França, é conhecido como o “André Breton das histórias em quadrinhos”, área que já lhe rendeu muitos prêmios. Estudou Artes em Paris e, na década de 1990, fundou a editora independente L’Association. Influenciado pelas HQs clássicas franco-belgas, desenvolveu um estilo e técnica únicos, em preto e branco. Entre seus discípulos, está a artista iraniana Marjane Satrapi.