outubro 19, 2012

Mobilidade urbana nos grandes centros e a migração são temas para espetáculo de dança


"Quando Eu Vim (...)”, é o novo projeto do Grupo Oficina da Dança, idealizado por Rubens Barbosa, coreógrafo potiguar, que há 2 anos divide Botucatu e São Paulo como sua nova terra natal, estreia dia 24 de outubro, às 20h30, no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci. Ingressos estão a venda no Mirante das Artes (Major Matheus, 249 - 2. andar) ou com os próprios bailarinos.

O espetáculo lança olhos sobre questões de identidade cultural a partir da mobilidade urbana das grandes metrópoles e do ‘não pertencimento’ gerado pelos lugares de passagem.


A pesquisa de dramaturgia deu-se a partir da historia de vida do coreógrafo, através de seu depoimento pessoal sobre sua experiência de migração artística e territorial.

Iniciou-se então uma construção poética onde os aspectos existenciais tornam-se o principal foco desse trabalho e tem o corpo como principal meio de mediação e livre expressão.
Do sentimento de não pertencer, construiu-se na memória um espaço simbólico localizado no plano da subjetividade, onde o exercício constante de preservação torna-se crucial para a ocupação das lembranças, dos sonhos, dos desejos antigos e dos novos.

Flávia Fazzio e Rubens Barbosa se conheceram em uma das viagens que o grupo botucatuense fez à Joinville, quando participava do maior festival de dança do país representando nossa cidade. O encontro fez com que Rubens viesse conhecer Botucatu e trabalhar com o grupo.

Juntos desde 2009, a parceria já rendeu frutos, como a conquista do Mapa Cultural Paulista ano passado. Recentemente o projeto foi contemplado com o edital do Proac – Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura, em parceria com Isabela Araújo, produtora e MTB – Movimento Teatral de Botucatu.

Em meados do século XX, o Nordeste apresentou uma expressiva movimentação geográfica com destino ao Sudeste do país, que foi impulsionada por fatores econômicos, sociais e políticos.

Nos dias de hoje a migração se tornou uma espécie de movimento isolado. Solitário, o homem contemporâneo parte em busca da realização daquilo que ele identifica como sendo fundamental do seu processo de vida, uma busca de si próprio.

Oficina da Dança - Há 13 anos o grupo Oficina da Dança divulga Botucatu através de espetáculos, workshops, trabalhos coreográficos e a participação em festivais e competições de dança em todo o país. Os bailarinos e coreógrafos do grupo são botucatuenses que estão trilhando carreira na arte da dança e suas vertentes, não deixando de estar com uma profunda ligação com o nosso município. O grupo participa ativamente de eventos culturais em nossa cidade e também ministra aulas em ações sociais. Criado em 1996, o grupo busca interagir com as diversas linguagens cênicas, priorizando o processo criativo, como recurso cênico tanto para mediar processos educativos, quanto para a produção de montagens coreográficas.

Rubens Barbosa - Coreógrafo, bailarino e professor, iniciou carreira em 1997, trabalhando com profissionais de renome nacional e internacional a exemplo de Mário Nascimento (MG), Tíndaro Silvano (MG), Ivonice Satie (SP), Henrique Rodovalho (GO), Marcelo Pereira (PE), Edson Claro (SP), Mônica Lira (PE), Edeilson Matias (RN) dentre outros. Enquanto coreógrafo tem trabalhos nos grupos pelos quais passou e também na Roda Viva Cia. de Dança, Gira Dança, In Verso – sendo premiado em diversos festivais pelo seu trabalho. Atualmente reside na cidade de Botucatu.