novembro 07, 2012

FCA e FMVZ adquirem colheitadeira


Uma parceria entre as Fazendas de Ensino, Pesquisa e Extensão da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) e Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) possibilitou a aquisição de uma colheitadeira de marca New Holland, modelo TC 5070, com duas plataformas para a colheita de milho e uma para colheita de cereais. Desde o dia 21 de setembro a colheitadeira está na Fazenda Lageado para uso nas áreas de plantio das Fazendas de ambas as Faculdades.



Segundo o professor Roberto Lyra Villas-Bôas, supervisor das FEPE por parte da FCA, a máquina permite um sistema de colheita diferenciado, apropriado para a prática da agricultura de precisão. “Enquanto faz a colheita ela calcula em tempo real a produtividade daquela área que está sendo colhida, gerando mapas de produtividade. A partir desses mapas podemos identificar áreas com ótima produtividade e áreas que precisam sem mais bem trabalhadas, no aspecto da fertilidade, por exemplo”.

O equipamento também atende a uma exigência crescente por tecnologias que trabalhem com georreferenciamento. “Com essa aquisição suprimos essa demanda e abrimos um novo campo de pesquisa aqui dentro da Faculdade. No âmbito da extensão, nossos professores da área vão poder desenvolver parcerias e tecnologias que possam aproximar esse tipo de equipamento dos produtores”, analisa o professor Lyra. “A máquina otimiza os recursos de que já dispomos nas Fazendas”, complementa o professor Ciniro Costa, supervisor das Fazendas por parte da FMVZ.
A mais recente aquisição das FEPE também será utilizada como uma importante ferramenta de ensino. “Essa colheitadeira vêm com um banco adicional que permite ao aluno acompanhar o operador da máquina e observar como é feita a colheita mecanizada”, colocou o professor Villas-Bôas.

O professor ainda explicou que a nova colheitadeira pode facilitar a implantação de uma nova metodologia de plantio de milho nas FEPE. “Hoje sabemos que existem várias pesquisas em áreas comerciais com milho plantado a 40 e 45 centímetros de espaçamento, sendo que o espaçamento convencional varia de 85 a 90 centímetros. Essa máquina vem com três plataformas que permitem coletar milho a 85 e 90, mas também nesse espaçamento reduzido, que em algumas pesquisas vem se mostrando efetivo e com maior índice de produtividade”.

Por fim, outro fator positivo da iniciativa é a consolidação da parceria entre as unidades, como ressalta o professor Ciniro Costa. “Essa iniciativa também serve para estreitar os laços entre FMVZ e FCA, com relação ao ensino pesquisa e extensão, gerando ganhos para as duas unidades”.