novembro 12, 2012

Morre o ator e diretor Marcos Paulo


Faleceu na noite do domingo, dia 11, aos 61 anos, vítima de embolia pulmonar, o ator e diretor global Marcos Paulo. O velório e a cerimônia de cremação aconteceram na manhã de segunda-feira, no Memorial do Carmo, no Rio de Janeiro. Ele havia sido diagnosticado com câncer em maio de 2011 e submetido a uma cirurgia para remover um tumor no esôfago em agosto do mesmo ano.

Marcos Paulo Simões nasceu em São Paulo, em 1º de março de 1951. Filho adotivo do ator, diretor, produtor de TV Vicente Sesso, cresceu em contato com o mundo da televisão e com alguns dos maiores atores da época, como Fernanda Montenegro, Francisco Cuoco e Sérgio Britto. Em mais de 40 anos na televisão, Marcos participou de quase 40 novelas, entre elas a primeira versão de “Gabriela” (1975), “Roque Santeiro”, (1985), “Tieta” (1989), “Quatro por Quatro”, (1994) e “Páginas da Vida” (2006). Seu último trabalho como ator foi em 2008, fazendo participação especial como o Dr. Tadeu, em “Desejo Proibido”.


Aos cinco anos, começou a fazer teatro infantil com o pai. Em 1967, fez sua primeira novela como ator na TV Excelsior de São Paulo: "O Morro dos Ventos Uivantes". Em 1969, trabalhou ao lado de Fernanda Montenegro, Francisco Cuoco e Tônia Carrero na novela "Sangue do Meu Sangue", escrita por seu pai, também na TV Excelsior. Passou ainda pela Record e pela Bandeirantes antes de ir para a TV Globo, em 1970. Sua estreia foi na novela “Pigmalião 70”, de Vicente Sesso. Na década de 1980, destacou-se por suas participações em “Sinhá Moça” (1986) e pelo papel-título da minissérie “O Primo Basílio”, baseada no romance do escritor português Eça de Queiroz.

Em 1978, já consagrado como ator, Marcos Paulo passou cinco meses nos Estados Unidos fazendo um curso de direção na New School. Quando retornou ao Brasil, estreou como diretor na novela “Dancin’ Days”, de Gilberto Braga, ao lado de Dennis Carvalho e José Carlos Pieri. Marcos Paulo dirigiu dezenas de programas e novelas, como “Fera Ferida” (1993) e “O Beijo do Vampiro” (2002), e foi um dos criadores de seriados que marcaram época como “Armação Ilimitada” (1985) e “Radical Chic” (1993).

No cinema, atuou em filmes brasileiros de sucesso, como “Se Eu Fosse Você 2” (2008) e “Faroeste Caboclo”. A estreia como diretor nos cinemas só aconteceu em 2010, com o longa “Assalto ao Banco Central”, estrelado por Lima Duarte, Eriberto Leão e Giulia Gam. No teatro, entre vários trabalhos, atuou em “Quando as Máquinas Param” (1971) e “Deus lhe Pague”.

Em 1998, Marcos Paulo assumiu um dos núcleos de direção de programas da Rede Globo. Sob sua responsabilidade, foram produzidas as novelas “Meu Bem Querer” (1998), “Força de um Desejo” (1999), “Porto dos Milagres” (2001), “O Beijo do Vampiro” (2002), “Começar de Novo” (2004) e “Desejo Proibido” (2007). Os últimos programas produzidos por seu núcleo foram “Malhação” e “Os Caras de Pau”.

O ator e diretor Marcos Paulo atualmente estava casado com a atriz Antonia Fontenelle.