janeiro 28, 2013

Protetor solar é sinônimo de bronzeamento saudável


Calor, horário de verão, ano novo e férias, são momentos esperados pela maioria. Por causa do aumento da temperatura, o corpo fica mais à mostra para refrescar-se e todo mundo quer estar bonito; bronzear a pele faz parte deste ritual.

Isto significa muita piscina e praia, mas o sol não é tão “bonzinho” quanto parece. E vem de novo aquela história de expor-se somente naquelas horas recomendadas, lembrando que estamos no Horário de Verão por isso cuidado se a intenção é aproveitar o sol à tarde.

Sol demais e na hora errada causa envelhecimento precoce, manchas e câncer de pele. Isso é comprovado.
Médicos dermatologistas explicam que expor-se à luz solar em horários apropriados é saudável, pois ativa a síntese da vitamina D, responsável pelo aumento da absorção do cálcio e fósforo pelo intestino, constituintes fundamentais dos ossos. Mas, o perigo é não utilizar proteção para ter a pele bronzeada.

Um erro frequente é usar protetor solar de fator baixo para acelerar o processo de bronzeamento da pele, sem contar que têm aquelas e aqueles que preferem não usar nada. A pele agredida fica vulnerável ao câncer e as manchas.


O melhor horário para tomar sol (usando sempre protetor solar) é das 7 às 10h00 e a partir das 16h00.
É sempre bom repetir que o uso de protetor solar deve ser diário, mesmo que você more bem longe da praia. O mais indicado são os produtos FPS 15; mas se a intenção é ir à piscina ou à praia, mude para FPS 30, no mínimo, sempre preferindo aqueles cuja qualidade seja comprovada.

Para proteger o rosto, existem protetores com FPS 40 (ou mais), acrescidos de outros ingredientes específicos para esta área do corpo.

E voltando ao protetor solar, este deve ser aplicado todos os dias pois é o melhor aliado da saúde da pele. Por falta de cultura e até mesmo informação, a maioria das pessoas só aplica o filtro solar quando estão expostas diretamente aos raios solares, ou seja, durante as férias na praia. Porém, ele deve ser usado diariamente, mesmo nos dias nublados, com FPS 15 no mínimo. Assim como a pasta de dente e o fio dental, por exemplo, o protetor também deve fazer parte da sua rotina de higiene e beleza.

Para não esquecer, deixe o produto em local visível ou próximo de seus itens pessoais. O uso contínuo do protetor solar retarda o envelhecimento da pele.

E tem mais, o protetor deve ser aplicado 30 minutos antes de sair de casa e reaplicado a cada duas horas ou sempre que houver necessidade. No dia-a-dia, passe o produto nas regiões que ficam mais expostas ao sol (rosto, pescoço, colo, braços e mãos) e quando estiver na praia em todo o corpo. Não se esqueça que depois naquele mergulho ou após secar a pele com a toalha você deve proteger a pele novamente.

Os primeiros problemas da falta do uso de protetor solar são as queimaduras. Depois temos a vermelhidão, bolhas, sardas, manchas, rugas e flacidez. Estudos apontam que 90% dos casos de envelhecimento da pele do rosto é consequência do abuso da exposição ao sol, e não pela idade.

A exposição solar prolongada e de maneira inadequada pode também causar câncer de pele, considerado o tumor de maior incidência no Brasil. Por isso, os cuidados com a pele devem começar na infância a partir dos seis meses. Este simples cuidado diário pode reduzir as chances de se contrair a doença em até 85%.
As pessoas com peles muito claras tendem a não ficarem bronzeadas, por causa da baixa presença de melanina. Por isso, quando expostas ao sol sem proteção adequada ficam com a pele avermelhada. A orientação é aplicar um filtro com FPS mais alto.

Os dermatologistas explicam ainda que a pele morena e a clara não deve usar o mesmo tipo de protetor, pois cada uma delas têm características distintas e devem usar produtos diferentes.

Todos devem usar o protetor, mesmo que a pele tenha acne, nestes casos os melhores são à base de gel ou oil free.

Após a exposição ao sol, é bom usar hidratantes e os melhores são os chamados “pós sol”, pois são  hipoalergênicos, não causam alergia, além de terem ação calmante e refrescante que aliviam o desconforto das queimaduras de grau leve.  E tem mais, hidratar a pele evita o descascamento da pele e mantém o bronzeado.

E existem ainda os hidratantes com FPS  que podem substituir o protetor solar. Eles têm mais de uma indicação num mesmo produto.

A prevenção é fundamental para evitar doenças cutâneas. Dessa forma, é possível aproveitar as delícias da estação e não se preocupar com o aparecimento precoce das rugas.

E ainda ficar bronzeada, e só ter um pouquinho de paciência e esperar aquele dourado saudável aparecer.