fevereiro 28, 2013

Botuáfrica lança exposição nesta sexta (1º)


Na noite desta sexta-feira (1º de março), a partir das 18 horas, será realizada a abertura da exposição permanente do projeto “Botuáfrica”. Nele, são produzidas roupas e acessórios feitos de tecidos estampados à mão, baseados na cultura africana e afro-brasileira.


A cerimônia será realizada durante a inauguração da sede do Instituto Botucatu, associação sem fins lucrativos de apoio a iniciativas de arte, cultura e desenvolvimento social, localizada na Rua Reverendo Francisco Lotufo, nº652, na Vila Nogueira.

O Botuáfrica surgiu em 2010, idealizado pela Prefeitura de Botucatu, por meio da Assessoria de Políticas de Promoção da Igualdade e Ações Afirmativas, e conta com a parceria do Instituto Botucatu sob a curadoria e coordenação geral de Silvia Sasaoka. Participam dele integrantes do projeto “Evoluir”, do bairro 24 de maio.

Após ser divulgado nas revistas Casa Cláudia e Bons Fluídos da Editora Abril, e ser convidado pelo próprio Instituto Feira Preta para expor seus trabalhos no maior evento da cultura negra na América Latina na edição de 2012, o projeto iniciou no final de janeiro deste ano a comercialização de seus tecidos para o Japão.

A exposição permanente do Botuáfrica na sede do Instituto Botucatu será aberta ao público todas as quartas e sextas-feiras, das 13 às 17 horas. As visitas também poderão ser agendadas em outro período pelos telefones (14) 9641-3356 ou 9697-7271.

A assessora de Políticas de Promoção da Igualdade e Ações Afirmativas, Conceição Vercesi, destaca que por meio desta exposição permanente a população terá mais acesso aos produtos do Botuáfrica. “Neste local as pessoas poderão conhecer o trabalho desenvolvidos pelas participantes do projeto e fazer suas encomendas”, enfatiza.
Outras atividades - Nesta sexta-feira, durante a inauguração da sede do Instituto Botucatu, também será realizado o lançamento e noite de autógrafos do livro “Desenho de Fibra – Artesanato têxtil no Brasil”, de Renato Imbroisi e Maria Emília Kubrusly e a exposição de tecelagens da comunidade de Muquém de Minas Gerais.

No sábado (2), das 10 às 16 horas, será realizado um bazar com tecidos e produtos do Botuáfrica e artesanato têxtil de Renato Imbroisi, com produção de comunidades de diversos estados do Brasil.