maio 05, 2013

Bossa Convida: a confraternização musical que tomou forma de show


O tradicional Bossa Convida, evento tradicional com realização anual, faz aniversário de cinco anos no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci, e para comemorar decidiu inovar e ao invés de prestar homenagens a um cantor ou artista específico, como acontece nas edições convencionais do evento, apresentará uma coletânea com sucesso de músicos já lembrados em edições anteriores.


Porém, o que chama a atenção no evento, não são os homenageados, ou o local onde ele é realizado, mas sim a confraternização musical que ele promove, ao convidar pessoas de diferentes realidade e profissões e que possuem como única semelhança, a paixão pela música.
Na apresentação de hoje, muitos convidados sobem ao palco pela primeira vez, outros retornam empolgados pela receptividade e aceitação que obtiveram nas edições anteriores.

Um dos exemplos de participante de primeira viagem é Vanessa Silva, que em edições anteriores participou apenas como público. “A proposta é sensacional, levar boa música às pessoas a um preço acessível é uma proposta sensacional, afinal, incentivar a boa música é sempre válido. Vou cantar ‘Fala do Amor’, composição que tem tudo a ver comigo, pois lembra meu noivo e sem ele não vivo, nosso amor é maravilhoso!”, diz.

Karina Cândida Mota, também participa pela primeira vez no evento e ressalta que é de extrema importância resgatar musica de boa qualidade. “O cenário atual está muito carente”, diz.

Em sua opinião, o evento deveria ocorrer em mais ocasiões durante o ano. “Acredito que seria muito válido fazer algo mais periódico, três vezes ao ano, por exemplo,”, comenta.

No repertório da noite Karina interpretará a música Wave, de Tom Jobim. “As musicas de Tom Jobim são sempre muito especiais. Falam de amor, sonhos e sobre a poesia da vida.

Interessei-me por MPB quando comecei a sentir os efeitos que a musica podia fazer. As emoções são inúmeras, sem contar as melodias fabulosas que a MPB nos proporciona. Wave, é especial por si só, marca vários momentos bacanas. Para mim, é uma honra poder canta-la no Bossa Convida”, finaliza.

Natália Dorini de Oliveira irá emprestar a sua voz para interpretar a canção “Águas de Março”, e explica que participa pela primeira vez, aceitando o convite de uma amiga que esteve em edições anteriores. “A proposta é ótima, coloca a boa música ao acesso de todos, mais que isso, interpretada pelos próprios botucatuenses. Gosto muito de Tom e, principalmente das interpretações de Elis. Tenho como paixão musical a voz da Pimentinha. Será um desafio e uma honra interpretá-la. Além de um bom teste de memória”, diz.

Já o cantor Alander Lopes Cardoso aproveitará a experiência musical adquirida em encontros religiosos para o palco do Municipal, no desafio de interpretar o rei Roberto Carlos pela primeira vez. “Esse é o momento de mostrar e relembrar as músicas que fizeram e fazem  parte da vida de muitas pessoas. Interpretarei a música Jesus Cristo, canto nas missas há 10 anos e nunca cantei essa música. Será um desafio, pois interpretar o Rei Roberto Carlos não é fácil, e ainda mais uma letra tão bela como essa. Será uma oportunidade das pessoas conhecerem também meu trabalho, pois acabei de gravar meu CD de músicas católicas e logo estarei fazendo o lançamento”, revela.

É comum durante as edições do Bossa Convida a descoberta de novos talentos trazendo à tona pessoas que cantam bem, cantores afastados dos palcos e, aqueles que não têm o hábito de se apresentar em público.

As duas primeiras edições aconteceram no Teatro Gino Carbonari, reunindo público de aproximadamente de 70 pessoas. O evento acontece no Teatro Municipal, a cinco edições.
Informações (14) 3882-9004.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...